Zines

Exibindo 121–135 de 142 resultados

  • Anticapitalismo e anarquismo pós-estruturalista

    R$8,00

    Este texto ilustra a importância de ampliar a compreensão do anarquismo social. O anarquismo social mudou de posição ao abraçar alguns elementos da filosofia pós-estruturalista.

  • As políticas do Pós-Anarquismo

    R$6,00

    O que torna esse movimento radical é sua imprevisibilidade e indeterminância – a forma como ligações e alianças inesperadas são formadas entre diferentes identidades e grupos que, de outra forma, teriam pouco em comum.

  • GREVE

    R$1,00
    O patrão depende de nosso trabalho.
  • Entrevistas com anarquistas sobre o movimento dos coletes amarelos

    R$6,00

    Essas entrevistas “tem como objetivo provocar-nos, porque as posições e análises apresentadas são plurais e entram as vezes em contradição umas com as outras. Em todo caso, nos convidam a tomar parte da ação insurrecional, reafirmam que frente à violência quotidiana de um Estado que acredita ser todo poderoso, a passividade e o pacifismo não são uma opção válida”.

  • Guerra ao estado: o anarquismo de Stirner e Deleuze

    R$7,00

    O artigo explora as convergências entre Max Stirner e Gilles Deleuze em suas críticas ao Estado e à autoridade a partir da perspectiva da teoria pós-estruturalista.

  • A possibilidade de uma educação transformadora em Rousseau

    R$9,00

    Saber que Bakunin objeta Rousseau por discordar que a liberdade seja constitutiva do indivíduo não deve ser impedimento para voltarmos ao texto Emílio, já que não me parece contraditório querer alcançar a liberdade, como queria Bakunin, partindo dela mesma, como propôs Rousseau. Ora, sabemos que o indivíduo, quando nasce, carece de direção e é direcionado, o que resulta na perda de sua liberdade natural que, a certa altura da vida, pode e deve ser reconquistada.

  • Sapatos de madeira ou sapatos plataforma?

    R$3,00

    O fato dos anarquistas organizacionais de hoje terem exumado (não ressuscitar) um manifesto que já era obsoleto quando foi promulgado em 1926 atesta a sua falência ideológica.

  • 23 teses sobre a revolta

    23 Teses sobre a Revolta

    R$10,00

    As múltiplas derrotas sofridas pelos rebeldes ocidentais, as quais perdemos ganhando, originam-se do fato de que não estamos conscientes de que somos os primeiros colonizados.

  • Os 36 estratagemas

    Os 36 estratagemas

    R$3,00

    As 36 estratégias apresentadas aqui são fruto de tradições orais populares da China antiga. Não são o trabalho de uma única autoria, como A Arte da Guerra – embora, mesmo no caso deste último, muitas pessoas também alegam que Sun Tzu não foi seu único autor. Com um pouco de criatividade, quase todas as estratégias podem ser aplicadas a praticamente qualquer situação, de guerrilhas expropriadoras à protestos de rua, de projetos auto-geridos à insurreições populares. Sendo assim, anarquistas também podem tirar proveito desse material.

  • Comunismo anticivilização

    Comunismo anticivilização

    R$5,00
  • Por que os misóginos são tão bons informantes

    Por que os misóginos são tão bons informantes

    R$5,00

    Nada atrapalha tanto a construção de um movimento como um misógino.

  • Anarquistas contra o muro

    R$3,00

    “Anarquistas contra o muro” é um esforço na ampliação do debate, compreensão e posicionamento firme contra os governantes que promovem esta guerra territorial e extermínio étnico na Faixa de Gaza.

  • Democracia vs. Autonomia no Movimento Occupy

    R$4,00

    Afinal, pode existir uma forma de tomada de decisão que acumula mais validade que todas as outras? É possível coordenar ações coletivas sem suprimir a opinião, os desejos e a autonomia da minoria de grupos ou indivíduos que não estão de acordo com a (ditadura da) maioria?

  • Rumo à anarquia: cada passo é um obstáculo

    R$5,00

    Rumo à Anarquia: cada passo é um obstáculo – Em 2011, milhares de pessoas ocuparam a Praça Syntagma, em frente ao parlamento em Atenas para protestar contra o governo e experimentar a democracia direta. No seu auge, mais de cem mil pessoas entraram em confronto com as autoridades.

  • Essa coisa que fazemos

    R$5,00

    Este ensaio foi escrito por John Zerzan e se encontra no livro Correndo no Vazio: A patologia da civilização (Running on Emptiness: The Pathology of Civilization, 2002). Foi traduzido por Roberto Seimetz. Neste ensaio, Zerzan aprofunda seu questionamento à reificação ou objetificação como raiz da alienação civilizada.

Exibindo 121–135 de 142 resultados