anticivilização

Exibindo todos 11 resultados

  • Patriarcado, civilização e as origens do gênero

    R$2,50

    Este ensaio do filósofo anarquista John Zerzan foi publicado na revista Gênero & Direito v. 1, n. 2, em 2011, e traduzido por Loreley Garcia. O ensaio trata sobre a relação entre crítica à civilização e crítica à imposição de papéis de gênero no patriarcado.

  • Futuro primitivo

    R$10,00

    O Futuro Primitivo é, para nós, a obra mais marcante de John Zerzan. Para além de refletir uma revisitação teórica da Pré-História, ataca violentamente as ideias preconcebidas da antropologia oficial e dá-nos a possibilidade de encontrar uma tênue saída para a catástrofe iminente.

  • Número: sua origem e evolução

    R$6,00

    Este ensaio foi escrito por John Zerzan em 2009 e traduzido pelo Coletivo de traduções e publicações colaborativas do grupo Anarquia Verde em 2015. Título original: Number: its origin and evolution. Trata-se de uma análise crítica do conceito de número e sua relação com o empobrecimento da linguagem no advento da cultura simbólica.

  • Essa coisa que fazemos

    R$5,00

    Este ensaio foi escrito por John Zerzan e se encontra no livro Correndo no Vazio: A patologia da civilização (Running on Emptiness: The Pathology of Civilization, 2002). Foi traduzido por Roberto Seimetz. Neste ensaio, Zerzan aprofunda seu questionamento à reificação ou objetificação como raiz da alienação civilizada.

  • De volta ao básico

    R$5,00

    Com tudo o que está acontecendo no mundo, por que estes fanáticos selvagens, estes refugos do anarquismo, estes ecologistas que vão ao último extremo, estes anunciadores do caos mascadores de granola precisam gastar tanto tempo atacando a civilização?

  • O que é civilização

    R$5,00

    “Civilizado seria o indivíduo que se submete a certa estrutura social considerada avançada?”

  • Jardim das peculiaridades

    R$16,00

    O Jardim das Peculiaridades é um texto híbrido; espaço discursivo onde confluem diversos gêneros literários e tradições epistemológicas. A transgressão da homogeneidade do gênero e a busca de explicações e soluções que transcendam os padrões do pensamento ocidental são partes da estratégia que Sepúlveda ocupa para repensar de uma maneira holística o problema da identidade e a relação do animal humano com o resto da natureza e com a própria vida.

  • Por que primitivismo

    R$3,00

    Este ensaio foi escrito pelo filósofo anarquista norte-americano John Zerzan em 2002, foi traduzido pelo Coletivo Erva Daninha e revisado por Contraciv. Ele busca apresentar as bases teóricas da perspectiva anarco-primitivista, dialogando com os principais teóricos e críticos da modernidade.

  • O que é Anarquia Verde

    R$4,50

    Este texto é uma tradução livremente adaptada do original em inglês, What is Green Anarchy? Traz uma pequena introdução às ideias centrais da anarquia verde, apresentando as principais vertentes e conceitos.

  • Contra a sociedade de massas

    R$2,00

    Este ensaio foi escrito pelo anarquista Chris Wilson, publicado na revista Green Anarchy n. 6, em 2001, e traduzido pelo Coletivo Erva Daninha. Trata-se de uma crítica ao autoritarismo inerente ao modo de vida civilizado.

  • A civilização é um esquema de pirâmide

    R$1,00

    Este pequeno ensaio procura revelar o que as ruínas Maias podem dizer sobre nossa sociedade. Foi escrito pelo autor canadense Ronald Wright em 2000, traduzido em 2007 e revisado em 2017 para esta publicação.

Exibindo todos 11 resultados