O Ecofascismo (Carlos Taibo)

R$ 5,80

A transição ecossocial não é a única resposta imaginável ao colapso. É preciso prestar atenção, em vez disso, a uma outra muito diferente, que vem da mão do que alguns estudiosos chamam de ecofascismo.

Até 12x sem cartão com o Mercado Crédito. Saiba mais
Compre com o Mercado Crédito sem cartão e pague por mês
1
Adicione seu produto ao carrinho de compras e, na hora de pagar, selecione o Mercado Crédito.
2
Inicie sessão no Mercado Pago.
3
Escolha o número de parcelas que melhor se adapte a você e pronto!

Crédito sujeito a aprovação.

Dúvidas? Confira nossa página de Ajuda.

Categoria: Tags: , ,

Descrição

“Já indiquei que a contribuição dos movimentos através da transição ecossocial não é a única resposta imaginável ao colapso. É preciso prestar atenção, em vez disso, a uma outra muito diferente, que vem da mão do que alguns estudiosos chamam de ecofascismo. Este último é baseado na intuição de que para resolver eficientemente o problema geral da escassez não há outra solução do que propiciar um rápido e forte declínio no número de seres humanos que povoam o planeta.

Tal aposta carrega, claro, a marginalização, e, neste caso, o extermínio, de boa parte da população, amparada na aplicação de delicados critérios para determinar quem fica e quem não. Se às vezes a opção de exclusão e de extermínio justifica-se em virtude de códigos religiosos, outras invoca um mero poder material e algumas vezes se vale de presumidas exigências naturais, ela sempre opera com base em uma ideia matriz: a de que a Terra não pode mais.”

O Ecofascimo
Carlos Taibo
Editora Subta
Capítulo 5 do livro Colapso – capitalismo terminal, transição ecossocial, ecofascismo de Carlos Taibo.
16 páginas


Carlos Taibo é professor aposentado de Ciência Política na Universidade Autônoma de Madrid, onde também dirigiu o programa de estudos russos do Instituto de Sociologia das Novas Tecnologias. É autor de mais de vinte livros em espanhol (castelhano), muitos relatvos às transições na Europa central e oriental. É também militante anarquista em associações na Espanha; participou e escreveu sobre o movimento antiglobalização no final dos anos 1990, além de se ocupar, como pesquisador e militante, de temas como ação direta e anarquismo. Ultimamente se voltou para a questão ecológica riscando o verniz ambientalista e atento ao que nomeia “ecofascismo”. Insiste em que o colapso ecológico é um desdobramento lógico do capitalismo e que é preciso caminhar para o decrescimento, questões que trata de maneira mais detalhada em livro mais recente, Colapso: capitalismo terminal, transição ecológica e ecofascismo, de 2016. Seu último livro chama-se Histórias antieconômicas e foi publicado pela Catarata Libros, na Espanha, em 2020.

Informação adicional

Peso 20 g
Dimensões 1 × 14 × 21 cm

Marca

Subta

Você também pode gostar de…

Scroll to top