O Sindicato: "Uma instituição burguesa como outra qualquer" e sua crise de representatividade.

R$2,00
Cálculo de frete
Compartilhar

O Sindicato: "Uma instituição burguesa como outra qualquer" e sua crise de representatividade.
Franz Ícaro
16 páginas

De início, uma advertência aos incautos: O subtítulo é uma sátira a uma afirmação do atual presidente do Sindicato dos Servidores Municipais de Teresina (SINDSERM), onde o mesmo, durante uma conversa, declarou que o sindicato "é uma instituição burguesa como outra qualquer".

"Não é novidade que as táticas sindicais não somente estão enferrujadas, como também  não dialogam com práticas que deveriam garantir a defesa e inclusão dos trabalhadores. A busca por novas formas de gerenciamento, assim como métodos que façam com que efetivamente os anseios dos sindicalizados sejam atendidos foram deixados de lado, por vezes sendo substituídos por uma tentativa grotesca de manutenção e perpetuação do poder dentro de determinada associação de amparo dos setores laborais. Por vezes, estas querelas são travadas por dispositivos que pleiteiam as eleições burguesas por meio do sufrágio universal, o que transforma o sindicato em uma guerrilha partidária.

Talvez, essa realidade possa ser encontrada em outros sindicatos no Brasil e fora dele,  porém, o companheiro Franz Ícaro lança seu olhar sobre o Sindicato dos Servidores Municipais de Teresina, o SINDSERM, e com um misto de coloquialidade, termos teóricos e ironia, costura sua perspectiva acerca deste entrave dentro de seu sindicato, buscando suscitar o debate acerca da importância da retomada de um sindicalismo pautado nos interesses da base, buscando a ampliação desta, e que efetivamente seja  autônomo, classista e combativo". - Alexandre Santos