Publicado em 4 comentários

Oficina na Escola Frei Doroteu de Pádua

No dia 23 de Agosto a Editora Monstro dos Mares esteve na Escola Estadual Doroteu de Pádua em Ponta Grossa (PR) atendendo o convite da Professora Daniela. No primeiro momento com a Turma 1ºC conversamos sobre as características, formas, semelhanças e diferenças entre Cordel, Fanzine, Publicações Independentes, Faça-Você-Mesma e o “Grande Mercado Editorial Brasileiro”. Depois foram apresentados formatos como A6, A5, A4, cores e texturas de papéis (Sulfite, Sulfite colorido, Color Plus, Color Set, Kraft e Vergê), bem como alguns itens da nossa coleção como zines com capa em Stencil da Prensa Antifa, minizines da Tytyvivyllus Publicações, Quarto Ambiente e o “Rabisco” de Diego Gerlach pela Ugra Press. Também conversamos sobre métodos de acabamento, costura japonesa, borboleta, grampo. Foi apresentado o zine costurado chamado “Intrépida (Tinder Edition) da @steeerica e zines costurados da Editora Subta. Falamos brevemente sobre as questões de custos de produção, diferenças entre folha e página. Foi supimpa.

No segundo momento do encontro com a turma, passamos para a oficina. Formato do caderno, separação de blocos, aplicação da capa, grampo e opções de finalização. Toda a turma levou para casa os materiais desenvolvidos pelo professor Professor Lúcio Ambrosio Hupalo e Estudantes de General Carneiro no Paraná, através do fanzine “Considerações sobre o passo da Galinha”, os livros “Histórias do CEPAN” e “História das Comunidades de General Carneiro”. E os zines do Professor Aristides Leo Pardo, “Páginas amarelas e negras: o escravo e o pobre nos classificados de jornais dos fins do império e do nascer republicano (1870 – 1930)”, “A navegação fluvial no Rio Iguaçu e o ensino da história local”, “De Tocós a São Pedro: do antigo caminho das tropas ao desenvolvimento de Porto União (SC)” e “A escola e seu entorno como ferramentas de ensino da história local: o caso do Colégio Estadual Túlio de França”.

Cada estudante que participou da atividade levou para casa as publicações montadas na atividade, além da doação de alguns exemplares disponibilizados para consulta na biblioteca da escola. Somando cerca de 1.200 impressões, 50 zines e 10 livros. Todos os custos de impressão, deslocamento e preparação dos materiais foram cobertos pela generosidade das pessoas que colaboram mensalmente com pequenos valores em nossa Rede de Apoio no Catarse.

Professora, professor, leve a Mostro para a sala de aula.

Publicado em Deixe um comentário

I Encontro por uma Educação Libertária

A educação tem grande valor no pensamento libertário que busca por transformação social, é agente crítico à educação tradicional, seja ela a oferecida pelo estado, pelo capital privado ou  aquela mantida por instituições religiosas.

A escola, que se apresenta com loquaz neutralidade é arbitrariamente ideológica. O sistema dedica-se em reproduzir as estruturas cruéis de autoridade, dominação e exploração, doutrinando os alunos a ocuparem seus lugares e delimitando seus comportamentos. Dessa forma, a aparente neutralidade oculta a continuidade ideológica do Status quo.

A Educação Libertária busca uma transformação, ao despertar nos indivíduos a consciência da necessidade de uma filosofia social diferente.

Queremos mostrar que a educação pode se estender além do ambiente escolar, explorando a cultura, debatendo-a com um pensamento libertário, complementando a que já temos”. Tiago Silva.

21/01/2012

  • 13h 30min – Abertura: Considerações sobre o Encontro
  • 14h – Bastidores da Vida – Grupo Teatral Arte In Cena
  • 14h 30min – Os beijos da mídia na Educação – Lisandro Benvegnu Lorenzoni
  • 15h 30min – Curtas metragens – Tiago Silva e Iuri Minfroy
  • 17H – Futebol, nossa paixão – Cambada Levanta Favela
  • 18h – Educação Popular e Educação Formal, reflexões para uma Educação Libertária – Lauci Lemes
  • 20h – Sarau Literário
  • 22h – ? Shows: Guarda-chuvas – 4 Acordes – Menino Azeitona – Tomate Seco – Os Delirantes – Madame Wong – Demétrios Cunha – Lubrificados – Tio Neca Preto

22/01/2012

  • 12h – Almoço coletivo
  • 13h 30min – Permacultura – Jéferson Timm
  • 14h 45min – Oficina de Técnica de Tie Dye e Stencil em camisetas – Everton Lehmann
  • 16h – Próximos passos para uma Educação Libertária – Tiago Silva

Atividades paralelas

  • Exposições
  • Painel
  • Oficina
  • Acampamento
  • Varal de manifestos

Traga sua barraca! E suas ideias!
Entrada franca
educacaolibertaria@bol.com.br
(51) 8159-0775 / (51) 9700-3334

Nota do autor: Ainda não estive em Sapiranga, mas darei meu sangue para estar presente.
Texto adaptado de Custódio Gonçalves da Silva “Paradigma Anarquista e a Educação Libertária