critícia a civilização

Exibindo todos 12 resultados

  • Futuro primitivo

    R$10,00

    O Futuro Primitivo é, para nós, a obra mais marcante de John Zerzan. Para além de refletir uma revisitação teórica da Pré-História, ataca violentamente as ideias preconcebidas da antropologia oficial e dá-nos a possibilidade de encontrar uma tênue saída para a catástrofe iminente.

  • Patriarcado, civilização e as origens do gênero

    R$2,50

    Este ensaio do filósofo anarquista John Zerzan foi publicado na revista Gênero & Direito v. 1, n. 2, em 2011, e traduzido por Loreley Garcia. O ensaio trata sobre a relação entre crítica à civilização e crítica à imposição de papéis de gênero no patriarcado.

  • Vício tecnológico

    R$5,00

    Glendinning expõe as características do vício em tecnologia, não somente no nível individual, mas também da civilização como um todo.

  • Por que primitivismo

    R$3,00

    Este ensaio foi escrito pelo filósofo anarquista norte-americano John Zerzan em 2002, foi traduzido pelo Coletivo Erva Daninha e revisado por Contraciv. Ele busca apresentar as bases teóricas da perspectiva anarco-primitivista, dialogando com os principais teóricos e críticos da modernidade.

  • Contra o eco-capitalismo

    Contra o eco-capitalismo

    R$6,00

    O objetivo desse livreto é fazer uma crítica à tendência capitalista de assimilar o discurso ecológico e torná-lo parte de uma nova forma de capital, expandindo assim os mecanismos de controle da sociedade capitalista.

  • O que é Anarquia Verde

    R$4,50

    Este texto é uma tradução livremente adaptada do original em inglês, What is Green Anarchy? Traz uma pequena introdução às ideias centrais da anarquia verde, apresentando as principais vertentes e conceitos.

  • Correndo no vazio

    Correndo no vazio

    R$5,50

    Este é o primeiro ensaio do livro Correndo no Vazio: A patologia da civilização (Running on Emptiness: The Pathology of Civilization, 2002), escrito pelo filósofo anarquista John Zerzan e traduzido por Roberto Seimetz em 2015. Nele, Zerzan analisa a prevalência da cultura simbólica e sua influência na construção e manutenção da civilização.

  • A civilização é um esquema de pirâmide

    R$1,00

    Este pequeno ensaio procura revelar o que as ruínas Maias podem dizer sobre nossa sociedade. Foi escrito pelo autor canadense Ronald Wright em 2000, traduzido em 2007 e revisado em 2017 para esta publicação.

  • Contra a sociedade de massas

    R$2,00

    Este ensaio foi escrito pelo anarquista Chris Wilson, publicado na revista Green Anarchy n. 6, em 2001, e traduzido pelo Coletivo Erva Daninha. Trata-se de uma crítica ao autoritarismo inerente ao modo de vida civilizado.

  • Comunismo anticivilização

    Comunismo anticivilização

    R$5,00
  • O que é civilização

    R$5,00

    “Civilizado seria o indivíduo que se submete a certa estrutura social considerada avançada?”

  • Jardim das peculiaridades

    R$16,00

    O Jardim das Peculiaridades é um texto híbrido; espaço discursivo onde confluem diversos gêneros literários e tradições epistemológicas. A transgressão da homogeneidade do gênero e a busca de explicações e soluções que transcendam os padrões do pensamento ocidental são partes da estratégia que Sepúlveda ocupa para repensar de uma maneira holística o problema da identidade e a relação do animal humano com o resto da natureza e com a própria vida.

Exibindo todos 12 resultados