Publicado em Deixe um comentário

Financiamento coletivo: Aniversário 9 anos Editora Monstro dos Mares

Aniversário 9 anos Editora Monstro dos Mares

Em Junho a Monstro dos Mares celebra 9 anos e queremos que você faça parte da história do nosso bando colocando seu nome na lista de pessoas que contribuíram e fortaleceram a editora nesse período de dificuldades, num vai e vem de pandemias e incertezas.

Por menos que o valor de um jogo de PlayStation na promoção, a caixa que marca o aniversário de 9 anos da Editora Monstro dos Mares tem 24 cm x 16 cm x 10 cm e pesa entre 850g e 960g de materiais impressos que nos trouxeram até aqui desde aquela noite fria de inverno, quando amizades se encontraram numa garagem para traduzir os textos que estavam compondo suas leituras sobre segurança e autodefesa naquele tempo. Ao escolher essa recompensa, você receberá essa caixinha recheada de quitutes, escolhidos dentre os mais de 270 itens disponíveis no catálogo da loja entre zines, livros, pôsteres e adesivos. Queremos que a caixa chegue em suas mãos com a alegria de quando recebemos um presente que chega de surpresa pelas mãos da carteira e do carteiro. Todos os itens serão aleatórios, mas seguindo um critério de composição entre livros, zines, adesivos, pôsteres e extras.

Ao escolher a Caixa Tinta no Papel como recompensa, você ajudará a Editora Monstro dos Mares a continuar fazendo livros que carregam em suas palavras muito mais do que “um amontoado de um monte de coisa escrita”. São ideias de pessoas que lutam diariamente para que as transformações que a gente mais precisa possam acontecer sem depender dos canalhas. Mais tinta no papel, nossa cultura de mão em mão!

Itens da caixa:

  • 15 zines A5;
  • 10 zines A6;
  • 2 livros de lombada canoa (até 96 páginas);
  • 1 livro de lombada quadrada (acima de 100 páginas);
  • adesivos, pôsteres, surpresas extra.

Para apoiar acesse: catarse.me/monstro9anos

Publicado em Deixe um comentário

[Evento] Monstro dos Mares no 7º Encontro Paranaense de Bibliotecários

7ª Encontro Paranaense de Bibliotecários

Bibliotecárias e bibliotecários compartilham uma história com ativistas pelos direitos humanos. São profissionais com responsabilidade social e consciência da importância de que seus acervos estabelecem relações significativas com o conhecimento de pessoas de todas as idades. No Brasil e em toda parte, a colaboração entre bibliotecárias e bibliotecários e suas comunidades ainda possui registros escassos. Há pouca documentação sobre a prestação de serviços de referência, letramento digital, orientação a imigrantes, entre outras tantas atividades no contexto de trabalho de uma biblioteca socialmente responsável. Em contrapartida, ao norte do mundo existem diversos coletivos que são exemplos de vínculos extrainstitucionais nessa relação entre a biblioteca, seu espaço constituído, a comunidade, coletivos, estudantes e bibliotecárias/os. Pode-se citar alguns como Radical Reference (RR), Progressive Librarians Guild, American Library Association (ALA), Occupy Library, entre outros.

Os saberes, fazeres, pensamentos e anseios de nossa gente estão expressos em diversos suportes, meios e formatos. Da palavra escrita no muro, nas rimas da quebrada, nos aromas das receitas, cantos, rezas, na galeria, na academia, nos artigos, revistas e publicações diversas. O nosso tempo possui inúmeros registros e as bibliotecas, as bibliotecárias e bibliotecários são aquelas que articulam os encontros entre quem busca por mais conhecimentos e seus registros. São essas monas, minas e manos das bibliotecas que unem uma história em quadrinhos com as lutas antirracistas; que possibilitam o acesso aos recursos tecnológicos para ver e ouvir os pássaros da região dos Campos Gerais do Paraná; são as bibliotecárias e bibliotecários que colocam ao alcance do público uma coleção de jornais operários do início do século passado, quando trabalhadoras e trabalhadores faziam a própria imprensa; são essas pessoas que fazem o resgate, catalogação, difusão e multiplicam boas ideias.

Na Editora Monstro dos Mares temos três pessoas bem próximas que são bibliotecários: Celvio, Paulo Freitas e Fábio Maciel. E nossa compa Giss, que está trilhando o caminho da formação nessa área. Essas pessoas nos apresentam diversas bibliotecas comunitárias, movimentos sociais e coletivos. Também saudamos grupos, movimentos sociais, coletivos e organizações anárquicas e anarquistas que mantém centros de documentação, registros e acervos disponíveis para consulta. Podemos citar o Centro de Cultura Social de São Paulo (CCS), Núcleo de Estudos Libertários Carlo Aldegheri (Nelca), a biblioteca “A conquista do pão”, do Ateneu Libertário A Batalha da Várzea e outras iniciativas lindas e maravilhosas como a Biblioteca Comunitária Girassol, Livro Livre Curió, Centro Cultural Professor Tonhão, Fanzinoteca do IF Macaé, Biblioteca da Kasa Invisível e as diversas bibliotecas de okupas, restaurantes veganos, gelatecas, sebos e até mesmo acervos particulares bem consolidados como da nossa querida amiga e apoiadora Angela Natel. Citamos apenas alguns, uma vez que estamos em contato com tantos espaços maravilhosos que fazem nossas ideias circularem.

Sabemos que bibliotecas são muito mais do que livros, também são cartoneiras, jogos, música, fanzines… Por isso ficamos radiantes com a oportunidade de participar do 7ª Encontro Paranaense de Bibliotecários, que acontecerá aqui na cidade Ponta Grossa, onde estamos nesse período. O evento será entre os dias 25 e 27 de Maio de 2022 e contará com presenças de profissionais do segmento. Nesta edição, o encontro terá o tema “Bibliotecário e Mudança Social”. Estaremos todas as noites do evento na entrada do Grande Auditório do Bloco A da UEPG.

PROGRAMAÇÃO

25/05/2022

  • 14h – Reunião Técnica Diretores de Bibliotecas – Reunião técnica apenas para diretoras(es) de biblioteca(s). Tema: “Juntos somos mais fortes, unidos somos melhores”. Coordenação: Bibliotecária Neide M. J. Zaninelli, diretora do Sistema de Bibliotecas da UEL. Local: Biblioteca Publica Municipal Prof. Bruno Enei.
  • 18h-19h – Entrega do material do encontro
  • 19h-19h15 – Composição da mesa de autoridades
  • 19h15 – 19h30 – Momento Cultural – Apresentação da Banda Escola Lyra dos Campos
  • 19h30 – 21h30 – Palestra de Abertura – Palestrante: Ignácio de Loyola Lopes Brandão. Tema: Se as bibliotecas soubessem do que elas são capazes. Local: Grande auditório Bloco A – Campus Central – Universidade Estadual de Ponta Grossa – Ponta Grossa (Praça Santos Andrade, 01 – Centro, Ponta Grossa – PR, 84010-330)

26/05/2022

  • 8h30 – Momento cultural
  • 8h45 – 11h30 – Palestrante: Waldomiro de Castro Santos Vergueiro. Tema: Responsabilidade social do Bibliotecário. Local: Grande auditório Bloco A – Campus Central UEPG.
  • ​13h30 – Momento cultural
  • 13h35 – 16h – Palestrante: Nelson Oliveira da Silva. Tema: Empreendedorismo e superação em tempos de crise. Local: Grande auditório Bloco A – Campus Central UEPG.
  • 19h15 –19h30 – Momento cultural
  • 19h30 – 21h30 – Palestrante: Oswaldo Francisco de Almeida Júnior. Tema: Informação, mediação e sociedade. Local: Grande auditório Bloco A – Campus Central UEPG.

27/05/2022

  • Passeio turístico Buraco do Padre: horário de saída será combinado no evento
  • Local almoço e jantar para dia 27/05 serão informados posteriormente.
  • 19h – 19h15 – Momento cultural
  • 19h15 – 21h30 – Palestra de Encerramento com jantar Palestrante: Cristian José Oliveira Santos Brayner. Tema: As bibliotecas como espaços de defesa dos direitos humanos

Informações e inscrições no site do 7º Encontro Paranaense de Bibliotecários: https://www.encontroprbibliotecarios.com.br

Publicado em Deixe um comentário

[Live] Existir é cuidar (Angela Natel)

Live Existir é cuidar

Sempre que possível, a Monstro dos Mares publica no primeiro dia do ano uma reflexão sobre os anseios e desejos para aquele ano. Em 2022 escolhemos o tema “Existir é cuidar“, uma vez que a variedade dos encontros que tivemos nesses anos de editora nos ajudou a constituir relações de cuidado e amizade, surpresa e confirmação, descoberta e transformação. Através de nosso compromisso diário com o fazer livros, nos deparamos com o cuidado, que nos proporciona a existência e ir além do apenas existir.

Nossa querida amiga e apoiadora Angela Natel decidiu realizar uma Live em seu canal no Youtube para entrevistar a editora-geral da Monstro dos Mares, a Drª abobrinha e o editor Baderna James. Ambos realizam as diversas etapas da produção dos livros da editora e sua divulgação. O evento será no dia 23 de Maio de 2022 às 19h. Prepare suas perguntas e aproveite para refletir sobre esse tema fundamental para nossos dias: Existir é cuidar!

Publicado em Deixe um comentário

Começa hoje a 10ª Feira do Livro Anarquista de Porto Alegre

10ª Feira do Livro Anarquista de Porto Alegre

Entre os dias 26 e 28 de Novembro acontece a 10ª edição da Feira do Livro Anarquista de Porto Alegre. Em 2021, o evento manterá seu formato das edições anteriores e acontecerá buscando descentralizar as atividades. Hoje, sexta-feira, 19h, a abertura será no Viaduto Brooklyn (Av. João Pessoa). No Sábado de manhã, tarde e pedacinho da noite, na Sede da Escola de Samba Acadêmicos da Orgia (Av. Ipiranga 2741) e no Domingo, das 10h às 19:30, na simpática Praça do Aeromóvel (Usina do Gasômetro).

Serão muitas atividades e você confere toda a programação no site da FlaPoA.


A Monstro dos Mares já participou em edições anteriores da Feira do Livro Anarquista de Porto Alegre, compartilhando espaço com a AntiEditora na 4ª edição. Na 5ª edição estivemos com poucos títulos e na 6ª compartilhamos espaço com compas da Editora Deriva. São ótimas lembranças das atividades e bons momentos com as pessoas e toda companheirada que vive e circula pela capital gaúcha. Confira algumas fotos:

Publicado em Deixe um comentário

Começa hoje a XI Feira Anarquista de São Paulo

XI Feira Anarquista de São Paulo

No mês de Novembro costumamos fazer uma correria danada para estar presente na Feira de São Paulo. É lá que as pessoas se encontram, compartilham ideias, fortalecem vínculos, descobrem iniciativas, promovem conversas, fazem arte, trocam saberes e mantêm acesa a chama. Antes da pandemia, nosso bonde editorial preparava a viagem para SP desde muito cedo. Um rolê de comprar passagem, encontrar lugar pra ficar, escolher os títulos para levar, rodar centenas de impressões, enviar caixas de livros pela transportadora, viajar e voltar.

Como você já sabe, em 2020 não teve feira pois a pandemia não permitiu. Mas em 2021 a Biblioteca Terra Livre, CCS-SP, e NELCA organizaram uma edição com seis dias de atividades online no YouTube. A programação vai de 8 até 13 de Novembro e você acompanha todas as informações no site da XI Feira Anarquista de São Paulo, que contará com apresentações musicais, atividades culturais, mesas de debates, contação de histórias, aulas de Yoga e rodas de conversa, entre outras atividades.

Os coletivos, grupos, editoras e artistas que costumam expor material no Tendal da Lapa receberão a visita e o carinho das amizades em seus espaços de divulgação on-line. Neste ano de 2021 participam: Biblioteca Terra Livre, CAFI, Centro de Cultura Social, Intermezzo, Entremares, Faísca Publicações, Monstro dos Mares, Eleuterio (Chile), Barricada de Livros (Portugal), Terra sem Amos, Edições Tormenta e No Gods No Masters.

Acesse: feiranarquistasp.wordpress.com

Publicado em Deixe um comentário

Muvuca: a Monstro dos Mares colando com o hack festival do MateHackers

Muvuca Hack Festival

Entre os dias 06 e 27 de Novembro de 2021 acontece o Muvuca Hack Festival, com diversas atividades sobre tecnologia, cultura hacker e conhecimento livre realizado pelo MateHackers. O evento terá ao todo 12 encontros, sendo três em cada sábado (simples de memorizar: todo sábado tem) e apresentará uma variedade de temas como educação, cultura de software livre, dados abertos, robótica, desenvolvimento, anonimato/criptografia e lançamento de livro. Um dos destaques é que nessa edição 50% das atividades serão ministradas por mulheres, conferindo a elas a merecida visibilidade na área.

Dentre a programação do Muvuca, no primeiro dia do evento (06 de Novembro) a abobrinha (editora-geral) vai apresentar os processos, ferramentas e metodologias utilizadas pela editora para fazer livros e zines com softwares livre e disponibilizados em copyleft. No dia 20 de Novembro, Leo Foletto, vai apresentar o livro “Manifestos Cypherpunks“, organizado por ele e lançado conjuntamente entre o BaixaCultura e a Monstro dos Mares.

As inscrições são gratuitas, todas as atividades são online e você confere toda a programação no site do Muvuca Hack Festival:

muvuca.matehackers.org

Produção editorial utilizando software livre, dia 06 de Novembro às 17h no Muvuca Hack Festival.
Lançamento do livro "Manifestos Cypherpunks" com Leo Foletto, dia 20 de Novembro às 17h no Muvuca Hack Festival.

Muvuca recomendada

Publicado em Deixe um comentário

Estamos no VI Salão do Livro Político

VI Salão do Livro Político

Tradicional feira de livros, a sexta edição do Salão do Livro Político segue até o dia 3 de outubro. Diferentemente de outros anos, neste o evento será totalmente online, mas continua gratuito.

No total, a feira, que é organizada pelas editoras Alameda, Anita Garibaldi, Autonomia Literária e Boitempo, contará com 56 editoras com venda de livros com descontos de 20% a 50%. Além da comercialização dos livros, a programação também terá debates e um curso sobre fascismo e autoritarismo, também com inscrição gratuita. Todas as mesas serão transmitidas ao vivo pelo canal da TV Boitempo e da PUC SP no Youtube.

De acordo com a organização do evento, “os temas debatidos nesta edição vão atravessar diversas áreas das ciências humanas e atualidades como militares na política, crise climática, pandemia da covid-19, América Latina, extrema direita, precarização do trabalho, neoliberalismo, guerra cultural, socialismo e muito mais”.

Slavoj Žižek, Manuela D’Ávila, Vladimir Safatle, Pedro Serrano, Raquel Rolnik e o escritor cubano Leonardo Padura são alguns dos nomes confirmados.


Publicado em 2 comentários

Estamos na FLIPEI 2021

A Monstro dos Mares está presente na Festa Literária Pirata das Editoras Independentes (FLIPEI), que começou no dia 18 de Março e vai até o dia 28. A edição de 2021 da festa conta com a participação de mais de 100 editoras independentes. São livros de gêneros variados, literatura, ficção, infantis e livros políticos de diversos segmentos. Várias iniciativas editoriais que admiramos estão fazendo parte desse barco pirata e destacamos a infoshop 1.000 contra e as editoras Biblioteca Terra Livre, GLAC, Entremares, Intermezzo Editorial, N-1, sobinfluencia, Tenda de Livros, Crocodilo e Terra sem Amos (TSA). Por uma questão de prazos de inscrição, outras editoras não estão participando da FLIPEI, mas nem por isso você deve deixar de apoiar.

Como você pode imaginar, em função da pandemia a festa está acontecendo online e o tema é Livros e comunas para novos futuros. Você pode conferir a programação completa no site da FLIPEI e no Instagram @flipeioficial. As conversas serão transmitidas pelo YouTube, no canal oficial da festa. Estarão presentes Kristin Ross, Atilio Borón, Toumani Kouyaté, Julieta Paredes, Dayse Sacramento, Mark Bray, Peter Gelderloos e Kaká Werá, além de diversas atividades e encontros com temas interessantes do primeiro ao último dia da edição anual do evento.

Descontos especiais

Durante a FLIPEI, as editoras foram convidadas a criar ofertas e descontos especiais para fortalecer o evento e tornar a festa mais próxima dos eventos presenciais, nos quais as editoras em suas barraquinhas oferecem ótimos descontos. Atendendo ao chamamento, a Monstro está oferecendo 25% de desconto em cinco títulos que selecionamos. São eles: “O índio no cinema brasileiro e o espelho recente“, de Juliano Gonçalves da Silva; “PIXAÇÃO: A arte em cima do muro“, de Luiz H. P. Nascimento; “Dialética perspectivista anarcoindígena“, de Guilherme Falleiros; “Trilhas dos imaginários sobre os indígenas e demografia antiautoritária“, de Carolina Sobreiro; “Repensar a anarquia“, de Carlos Taibo.

Além desses livros com preço promocional, você pode utilizar o cupom FLIPEI21 para receber 5% de desconto em diversos livros e zines do nosso catálogo até o dia 28 de Março.

Sobre a FLIPEI

A FLIPEI é um projeto coletivo que envolve uma rede de editoras, artistas e coletivos independentes, organizado pela editora Autonomia Literária. Tudo começou com uma feira do livro alternativa dentro de um barco e o desejo de difundir pensamentos críticos e novas formas de ação e produção em comum. Desde 2018 a cidade de Paraty é invadida, através do rio Perequê-açu, por um barco pirata lotado de livros subversivos, durante a tradicional Festa Literária de Paraty (FLIP). https://flipei.net.br

Publicado em 1 comentário

[Live de lançamento] Zumbi dos Palmares: por uma educação antirracista

Olá amizade! Enfim entramos na “era das lives” e queremos que você venha participar de nossa primeira transmissão ao vivo para lançamento de livros. No dia 9 de Dezembro, às 20h, vamos conversar com Waltinho Vadala, autor de “Zumbi dos Palmares: por uma educação antirracista”. Lançado através de financiamento coletivo pela Monstro dos Mares, está sendo distribuído para onze espaços de educação e luta antirracista.

Coloque na agenda 🙂

Lançamento “Zumbi dos Palmares: por uma educação antirracista”
9 de Dezembro de 2020, 20h.
Instagram da editora @monstrodosmares

Apresentação

Assim como Zumbi, por meio da luta e da resistência o movimento negro tem entre suas maiores conquistas a Lei 10.639/2003, que torna obrigatório o ensino da cultura afro-brasileira e africana nas escolas públicas e particulares de todo o Brasil.

Por isso, a história de Zumbi dos Palmares tem todo o necessário para levar o educando à compreensão de como a cultura afro-brasileira e africana é fundamental na formação da identidade cultural brasileira, e de como o educador pode questionar e combater as estruturas eurocêntricas históricas que ainda permanecem intrínsecas à maneira que se conta a história negra dentro das escolas. Este é o intuito principal deste livro. Segue, então, uma análise de como o movimento negro se mobilizou ao longo do século XX para obter uma das maiores conquistas afro-brasileiras na educação: a inserção da sua história e da história de suas raízes africanas no currículo educacional do país.

O movimento negro é a organização do povo afro-brasileiro na construção do combate ao racismo na educação brasileira. Ele serve de exemplo teórico metodológico para os educadores superarem o “racismo histórico” que ainda se reflete na educação brasileira e influencia principalmente no processo de construção da identidade do educando negro, que não se vê representado na formação cultural brasileira. Por mais que a teoria explique que a identidade brasileira se forma com a cisão das culturas europeias, indígenas e africanas, apenas a cultura branca é descrita na história. Entretanto, a partir do momento que temos um herói negro que luta pela liberdade mesmo estando à margem do sistema, esse aluno se vê representado e culturalmente pertencente a essa identidade brasileira.

O autor

Nascido na década de 90 e criado na cidade de Taboão da Serra, em São Paulo, neto de nordestinos e bisneto de imigrantes da Síria e da Itália, Walter Vadala é professor do Estado de São Paulo desde 2013. Por opção, leciona nas áreas mais periféricas. É historiador com pós graduação em e Psicopedagogia, Arte e Cultura Afro-Brasileira e Indígena, e atualmente estudante de Ciências Sociais. Fundador do Coletivo Cultura Viva, um movimento de propagação das culturas indígenas da América através de eventos culturais e produções audiovisuais, produziu e lançou em 2019 um documentário sobre como os Guaranis transmitem seus conhecimentos originários para suas crianças através do canto. O documentário é intitulado “Vozes Guarani”.


Publicado em 11 comentários

Novembro: Feira Anarquista 2020 na Monstro dos Mares

Já faz algum tempo que o mês de Novembro é muito agitado na Monstro dos Mares. Geralmente, em Novembro ocorrem vários eventos acadêmicos e as feiras. Quando nossa editora emergiu em 2012, começamos a participar das feiras, como a Feira do Livro Anarquista de Porto Alegre (FLAPOA). Ela costuma acontecer em alguma data paralela à realização da Feira do Livro de POA. Em São Paulo, próximo ao feriado de 15 de Novembro, todo ano ocorre a Feira Anarquista de SP, onde acontecem diversas atividades interessantes. Essa feira reúne pessoas de vários recantos e pessoas que produzem livros, camisetas, ecobags, adesivos, rango vegano, plantinhas, entre outras criações, para abrir o pano e expor seus materiais. As feiras são ótimos espaços para conhecer pessoas e ver as práticas autogestionárias acontecendo, uma vez que os eventos são organizados coletivamente e as são tarefas compartilhadas.

Mas, como sabemos, a pandemia do novo coronavírus ainda segue por aí sem dar sinais de ir embora tão cedo. Com isso, as pessoas de nosso coletivo editorial decidiram em reunião virtual que a Monstro dos Mares participará de eventos presenciais somente quando houver condições sanitárias favoráveis e ampla imunização para toda a população. O vírus já fez milhares de vítimas no Brasil e no mundo, algumas pessoas não estão dispostas a ignorar os riscos dessa doença.

Nós queremos que Novembro continue sendo o mês da Feira do Livro, da Feira Anarquista, dos eventos acadêmicos, dos congressos e conferências. Nesse mês, sentimos falta daquele astral de banquinha. Por isso, decidimos dar 20% de desconto em todos os materiais de nossa loja — exceto o livro Amazônia em Kaos, que já possui um grande desconto combinado com as pessoas que organizaram o livro. Basta você digitar feiraanarquista2020 no cupom de desconto do carrinho de compras em nossa loja virtual.

Feira do Anarquista 2020 na Editora Monstro dos Mares, 20% de desconto com cupom “feiraanarquista2020” na loja online. http://monstrodosmares.com.br