Publicado em 2 comentários

Monstro dos Mares: 500.000 anarchic-inspired books and zines printed

In October 2020, the publisher Monstro dos Mares, a small anarchic-inspired editorial collective situated in the countryside of the state of Paraná hit the mark of half a million prints. This number is meaningless to the national graphic industry, but it’s very significant to the people, collectives, social movements, communal libraries and editorial initiatives of handmade books and zines in Brazil.

Printing from home, with the aim of distributing and strengthening the dissemination of radical ideas, the collective brings together a spectrum of experiences that highlight the importance of autonomy and free cooperation between people and collectives who share the same principles and ethics. When producing a new title, or retrieving and circulating an issue from the old times, we learn a lot about technological appropriation, the need for ink on paper. We also realize the urgency of developing survival strategies and maintenance of our collective spaces, which many times benefit directly from the distribution, sales and circulation of printed material. In addition, obviously, we learned about contributing to the learning process and the mobilization of the people who, like us, are united in social struggles alongside those from below.

In this remarkable moment for the us, we want to thank the folx, bros and gals who, at any moment of their lives and activism, chose to dedicate some time to produce materials that question the State and the state of things. These are books and zines that subvert the established logic, academical researches that expose the faulty lines of normality and reports from groups and individuals who, outside the walls of the universities, create materials to go from hand to hand; homemade and low-cost, such materials will circulate among people (such as you and me) who fight so that the world, in its current form, doesn’t deserve to exist for not even a second further.

In 2020, since the first day of the year, Monstro dos Mares came out of deep water the to make way for new publishers, publishing collectives, distros and small bookstalls to emerge. When those initiatives dawn over the horizon, our feelings to create, retrieve, mobilize and diffuse radical and dissident thinking in printed form is a direct action of dealing with big capital, the constant authoritarian law, labor deterioration and environmental destruction. This isn’t a task closed in on itself, but one that is merged with open arms within the struggle. All this while trying not to ignore the subjectivities that constitute ourselves as entities and which unites us as collectivities. When a new anarchist publisher emerges, we breathe in new air and blow the sails.

The 500.000 prints we’ve reached since August 2017 represent more than 50 boxes of paper, 500 A4 paper packages, 15 liters of pigmented ink, more than 5.000 books and 9.000 zines. The half a million print means that there’s still space, sailable seas and an ocean of lemonade for radical thinking. Beyond celebrating these numbers, we want to thank every single person who kindly encourages us to continue doing what we believe in. Books and Anarchy!

Publisher Monstro dos Mares
October 2020

Publicado em 1 comentário

Monstro dos Mares: 500.000 impressões de livros e zines de inspiração anárquica

No mês de Outubro de 2020 a Editora Monstro dos Mares, um pequeno coletivo editorial de inspiração anárquica localizado no interior do estado do Paraná, atingiu a marca de meio milhão de impressões. Esse número não representa absolutamente nada para a indústria gráfica nacional, mas é muito significativo para as pessoas, coletivos, movimentos sociais, bibliotecas comunitárias e iniciativas editoriais de livros e zines artesanais no Brasil.

Fazer impressões em casa para distribuir e fortalecer a disseminação de ideias radicais reúne um espectro de experiências que evidenciam a importância da autonomia e da livre cooperação entre pessoas e coletivos que compartilham dos mesmos princípios e éticas. Ao produzir um novo título, ou recuperar e colocar para circular uma publicação de outros tempos, aprendemos muito sobre apropriação tecnológica, sobre a necessidade de tinta no papel. Também percebemos a urgência do desenvolvimento de estratégias de sobrevivência e manutenção de nossos espaços coletivos, que muitas vezes se beneficiam diretamente da distribuição, venda e circulação de impressos. Além disso, obviamente, aprendemos sobre a contribuição para o aprendizado e mobilização das pessoas que estão unidas conosco nas lutas sociais ao lado de quem vem de baixo.

Nesse momento marcante da editora, queremos agradecer às monas, minas e manos que em algum momento de suas vidas e militâncias decidiram dedicar algum tempo para produzir materiais que questionam o Estado e o estado de coisas. São livros e zines que subvertem lógicas estabelecidas, pesquisas acadêmicas que expõem as linhas de fratura da normalidade e relatos de grupos e individualidades que, do lado de fora dos muros das universidades, criaram materiais para circular de mão em mão, feitos em casa, de baixo custo e que vão circular entre pessoas (tal como você e eu) que lutam para que o mundo, da forma que está, não mereça existir por nem mais um segundo.

Em 2020, desde o primeiro dia do ano, a Monstro dos Mares chamou para que as águas fizessem emergir novas editoras, coletivos publicadores, distros e banquinhas. Quando essas iniciativas despontam no horizonte, nossa sensação de criar, resgatar, mobilizar e difundir ideias radicais e dissidentes no formato impresso é uma ação direta no enfrentamento do grande capital, das constantes guinadas autoritárias, da precarização do trabalho e da destruição do meio ambiente. Essa não é uma tarefa fechada em si mesma, mas que está unida, de braços esticados e na luta. Tudo isso buscando não ignorar as subjetividades que nos constituem como pessoas e que nos unem como coletividades. Quando surge uma nova editora anarquista, aspiramos novos ares e vento nas velas.

As 500.000 impressões que alcançamos desde Agosto de 2017 representam mais do que 50 caixas de papel, 500 pacotes de A4, 15 litros de tinta pigmentada, mais de 5.000 livros e 9.000 zines. Esse meio milhão de impressões significa que há um espaço, mares navegáveis e um oceano de limonada para as ideias radicais. Além de comemorar esses números, queremos agradecer cada pessoa que carinhosamente nos incentiva a continuar fazendo o que acreditamos. Livros e Anarquia!

Editora Monstro dos Mares
Outubro de 2020

Publicado em Deixe um comentário

Agradecimentos “Zumbi dos Palmares: por uma educação antirracista”

zumbi dos palmares: por uma educação antirracista

Conseguimos! Foram mais de 70 dias de ansiedade. O lançamento do livro “Zumbi dos Palmares: por uma educação antirracista” foi nossa sexta campanha de financiamento coletivo. Desde de 2015, utilizamos essa modalidade para incrementar os recursos necessários para a publicação de alguns títulos. Sabemos que esse período exige uma certa insistência nas redes sociais. Elas são canais poderosos para sensibilizar nossas amizades sobre a importância do tema e informar como pretendemos distribuir o livro. Esta será nossa primeira experiência em que a distribuição será destinada a algumas bibliotecas comunitárias, coletivos e movimentos selecionados desde o primeiro dia da divulgação. Seria lindo se tivéssemos mais e mais endereços. Porém, optamos por enviar uma quantidade generosa de livros para cada e fazer com que cada coletividade decida o que fazer com o pacote de 20 livros que serão enviados aos 11 endereços. Será possível fazer grupos de estudos, fortalecer a leitura de educadores, distribuir em outros espaços, tirar cópias, vender. Cada grupo vai decidir o que e como. A hora é de fazer o material circular.

Com isso, queremos agradecer profunda e sinceramente todas as pessoas que puderam dedicar uma parte de seus recursos, seu carinho e boa vontade com a produção de Waltinho Vadala e de quem mais atuou nesse projeto.
Muito Obrigado!

Apoiaram o livro:

  • Deyvson Naoki Matiy
  • Lucas Tezotto
  • Roneth de Oliveira Mota
  • Eduardo Costa Lisboa
  • Carolina Oshiro Yeh
  • Dango Yoshio
  • João Ciocca
  • Sandro Merg Vaz
  • Anelise Macêdo Magalhães
  • Joycimara Rodrigues
  • Renata Serra Negra
  • Felipe Lima
  • Thiago Colmenero
  • Leonardo Soldá Guimarães
  • Suevelin Cintia dos Santos
  • Marcio de Paulo
  • Bruno Belloc Nunes Schlatter
  • Monica Marques
  • Égle de Lima Barbosa
  • Alex João de Brito
  • Lorenzo
  • Felipe Prado
  • Leonardo Goes
  • Camila de Azevedo Moura
  • Fabiana Caruso
  • João Biancolin
  • Eric Domingues Soares
  • Vania Freire de Mendonça Brega
  • Lucas Pontes
  • Guilmour Rossi
  • Paulo Oliveira
  • Thiago de Macedo Bartoleti
  • Vini Flausino
  • Victor Eiji Ito
  • Cláudio Ribeiro Lopes
  • Aline da Silva Sousa
  • Andressa França Arellano
  • Jonny Alan Morais
  • Talles Azigon
  • João Eduardo Herzog
  • Carlos Bauer
  • Francisco Freire Queiroz
  • Zé
  • Renan Kaiowá Campos
  • Amanda Seixas
  • Ghermano Santos
  • Fellipe Durães
  • Gabriela Pereira
  • Cláudia Mariza Mattos Brandão
  • Lucas Arruda Araujo
  • Amélia Karolina Novais campos
  • Pâmela Yanka Bento de Souza
  • Gustavo Gaspar Almeida
  • Angela Natel
  • Bianca Fileto da Cruz
  • Mayumi Horibe
  • Waltinho Vadala
  • Thi Gresa
  • Natalia Affonso
  • Marco Aurélio de Souza
  • Paulo Freitas
  • Jean Mordine de Lima
  • Monique Rodrigues Vadala
  • Ana Carolina Grilo de Siqueira
  • Danilo Matias
  • Guilherme Cunha
  • Viviane Kelly Silva
  • Flaviane Rodrigues da Silva
  • Guilherme Festinalli
  • Contribuições anônimas
Publicado em Deixe um comentário

Agradecimento Rede de Apoio: Setembro e Outubro de 2020

rede de apoio

Tem tanta coisa acontecendo que as vezes fica difícil organizar as ideias. Nos 60 dias recentes tivemos greve de trabalhadores e trabalhadoras dos Correios, mudança de casa, algumas preocupações com a saúde e claro, a pandemia do coronavírus que ainda segue, mesmo que muitas pessoas estejam simplesmente ignorando esse fato.

Todos os meses, as pessoas que apoiam a Monstro dos Mares em sua atividade editorial recebem em suas casas um pacote com fanzines e materiais produzidos e distribuídos por nós ou impressos por amizades que muito gentilmente enviam seus livros e zines para navegar em nossos mares. Nosso calendário de envios, entretanto, acabou dando uma bagunçada e os materiais de Agosto foram enviados em Setembro, após o anúncio de encerramento da greve de profissionais atendentes, carteiros e OTT’s. Com isso, decidimos reunir os meses de Setembro e Outubro em um único pacote e enviá-los juntos, de modo a regularizar nossas entregas.

Vamos retribuir o carinho e a paciência das pessoas que continuam conosco, confiando e acreditando na atividade transformadora que é produzir livros artesanais. Apropriar-se de métodos e tecnologias, distribuir conhecimentos, fortalecer movimentos. Somente existimos como coletivo editorial porque as pessoas reconhecem em nossas práticas o conjunto de ideias que compartilhamos. Agradecemos imensamente!

  • R.
  • Lucas Piteco
  • Adriano Gatti Mesquita Cavalcanti
  • Zé
  • Paulo Oliveira
  • Anna Karina
  • Victor Hugo de Oliveira
  • Roque Marciano
  • Andrei Cerentini
  • Lorenzo
  • Gabriel Jung do Amaral
  • Mayumi Horibe
  • Camila
  • Fyb C
  • Leonardo Foletto
  • Viviane Kelly Silva
  • Nicolas H Mosko
  • Enguia
  • Guapo
  • Ricardo Mayer
  • Fernando Silva e Silva
  • Leonardo Goes
  • Mauricio Marin Eidelman
  • Andressa França Arellano
  • Manu Mello
  • Márcio Massula
  • Contribuições anônimas

Ei pirata! 🏴‍☠️
Faça parte da Rede de Apoio da editora fazendo uma contribuição mensal:
Catarse assinaturas ou no PicPay assinaturas

Publicado em 1 comentário

Mais mudança: estamos de casa nova!

mudança

A cada dia, uma nova mudança. Mudar, é isso que fazemos ao curso do tempo. Mudamos de estilo, atitude, ideia, éticas e práticas. Mudamos o tempo todo o modo de movimentar o mundo — mundos em justa consonância com as lutas contra o capitalismo, a colonialidade e o patriarcado em todas as suas expressões. Mundos possíveis, participativos, sociais, inclusivos, diversos. Novos mundos!

As pessoas que compõem a Monstro dos Mares decidiram que para continuar fazendo livros e zines era necessário mudar, muito mais do que levantar velas, mas jogar um pouco mais de pressão no vapor. Com isso, durante algumas semanas estivemos em processo de mudança para um espaço onde cabem mais ideias, mais livros e mais participação.

♪ O Vapor de Cachoeira não navega mais no mar,
Barco véio tá cansado, sobe o rio devagar.
Ai, ai, ai, sobe o rio devagar.

O vapor de Cachoeira” de David Nasser e Clemente Neto

Chegamos nos Campos Gerais em Janeiro de 2019 e seguimos na cidade de Ponta Grossa por mais algum tempo. Aos poucos, vamos estabelecemos relações com o lugar, com as pessoas e vales que recortam o horizonte paranaense. Nosso endereço de correspondência continua exatamente o mesmo (Caixa Postal 1560, CEP 84071-981).

Na Sexta-feira, 16 de Outubro, o caminhão levou impressoras, mesas, caixas e caixas de material impresso, muita tralha para outro destino. Novos ares! Mais do que coisas, carregamos nossa vontade de continuar fazendo livros e zines de ideias anárquicas e anarquistas, epistemologias dissidentes e pensamento radical sobre nosso tempo e queremos agradecer todas as pessoas que apoiam a existência desse projeto editorial.

Às vezes, ir para outro lugar é puxado. Mas, e se fizermos uma coisa de cada vez?
O barco véio tá cansado, sobe o rio devagar.
Você tem feito mudanças lentas, graduais e permanentes? Escreva nos comentários =]

Publicado em Deixe um comentário

Rede de Apoio: Agosto de 2020 (um agradecimento especial)

Todos os meses a Editora Monstro dos Mares faz esse agradecimento às amizades que fortalecem nosso bonde e nos ajudam a atravessar os momentos difíceis e especialmente dramáticos como esse Agosto de 2020. Em função da pandemia, a manutenção da vida e das atividades da editora ficaram mais complexas. É compreensível que as pessoas não estejam priorizando o livro e as leituras nesse momento, então nossas vendas caíram bastante e cada real dos apoios nos ajudam muito, de verdade.

No início do mês ficamos uma semana fechados buscando cuidar de nossa saúde mental no auto-isolamento rigoroso que adotamos desde o dia 11 de Março. Quando retornamos às nossas atividades, foi decretada a greve da categoria de profissionais dos Correios (Carteiros e Carteiras, Atendentes e Operadoras e Operadores de Triagem e Transbordo, chamados de OTT’s). Nós apoiamos integralmente a mobilização contra o sequestro dos direitos e desmonte da empresa. Por isso, decidimos somar em solidariedade e não faremos nenhum envio enquanto a luta de trabalhadoras e trabalhadores manter a greve dos Correios.

Para agradecer monas, minas e manos que apoiam nossa Rede de Apoio no Catarse e no PicPay, que pacientemente vão esperar seus pacotes serem enviados depois da greve, nós vamos enviar o livro “Como dois rios que caminham ao contrário: um ensaio reflexivo com os guarani sobre desenvolvimento”, de Yan Chaparro e Josemar Nascimento, lançado recentemente por nossas amizades da editora Terra Sem Amos (TSA), a quem agradecemos imensamente o carinho e as trocas de ideias/lamentações.

Nosso muito obrigado!

  • Caio
  • Camila
  • Willian Aust
  • Leo Foletto
  • Nicolas Mosko
  • Viviane Kelly Silva
  • R.
  • Eduardo Salazar Miranda da Conceição Mattos
  • Enguia
  • Ricardo Mayer
  • Fernando Silva e Silva
  • Mauricio Marin
  • Roque Marciano
  • Lua Clara Jacira
  • Lupi
  • Adriano Gatti Mesquita Cavalcanti
  • Andressa França Arellano
  • Anna Karina
  • Vic
  • Zé
  • Doro
  • Karine Tressler
  • Andrei Cerentini
  • José Antônio de Castro Cavalcanti
  • Fyb C
  • Lorenzo
  • Gabriel Jung do Amaral
  • Mayumi Horibe
  • Phanta
  • Guapo
  • Ste
  • Márcio Massula
  • Apoiadoras e apoiadores anônimos.

A Editora Monstro dos Mares precisa da sua ajuda para continuar, contribua com
a Rede de Apoio no Catarse ou PicPay e receba materiais impressos em sua casa. 🖨️

Publicado em Deixe um comentário

Participe do financiamento coletivo do livro “Zumbi dos Palmares: por uma educação antirracista”, de Walter Vadala

zumbi dos palmares: por uma educação antirracista

Em “Zumbi dos Palmares: por uma educação antirracista“, Walter Vadala articula as possibilidades de encontros e diálogos que emergem a partir da história de Zumbi para que educadoras e educadores possam compreender e combater o racismo utilizando-se da educação como mediadora e fazendo da escola mais que um ambiente de conhecimento teórico, mas um ambiente de transformação social.

A Monstro dos Mares tem entre seus princípios a tarefa de disponibilizar exemplares impressos a bibliotecas comunitárias, coletivos, movimentos e centros sociais que, entre suas práticas, promovem uma educação libertária, antirracista e que questionam o padrão eurocêntrico dentro e fora das salas de aula. A função de nosso bonde editorial é fazer do livro uma ferramenta de luta contra o capitalismo, a colonialidade e o patriarcado em todas as suas expressões. Para a publicação de “Zumbi dos Palmares: por uma educação antirracista“, vamos fortalecer as seguintes coletividades:

  • Biblioteca comunitária de Parelheiros (São Paulo – SP)
  • Biblioteca Comunitária Livro Livre Curió (Fortaleza – CE)
  • Biblioteca Libertária Maxwell Ferreira (Belém – PA)
  • CIEJA Campo Limpo (São Paulo – SP)
  • Quilombo das Artes (Porto Alegre – RS)
  • Frente Quilombola RS (Porto Alegre – RS)
  • Anarquistas contra o Racismo
  • Coletivo Cultura Viva (São Paulo – SP)
  • Rádio Comunitária A Voz do Morro (Porto Alegre – RS)
  • Rádio Comunitária Aconchego (Recife – PE)
  • CCS Vila Dalva (São Paulo – SP)

Para que muitos exemplares possam chegar nesses espaços precisamos da sua participação. Ao apoiar com valores a partir de 10 reais ou recomendar a campanha de financiamento coletivo do livro para suas amizades, você estará fortalecendo a distribuição de materiais que vão fortalecer efetivamente a luta cotidiana de quem faz educação.

“Zumbi dos Palmares: por uma educação antirracista” – para apoiar o projeto acesse: catarse.me/zumbidospalmares

O processo de publicação de um livro exige a participação de muitas pessoas. Para colocar as ideias para circular, Vadala contou com a colaboração de Monica Marques, que fez a diagramação e criou as belas e poderosas ilustrações que compõem o livro. Também estão neste projeto o carinho e atenção de Luciana Teixeira Morais, que fez a revisão, e os generosos conhecimentos do bibliotecário e ativista Paulo R. Freitas, que contribuiu com a ficha catalográfica e aspectos formais de registro do material. Aqui na Monstro, nosso compa Da Vinci ajuda nas rotinas de mídias sociais, Baderna James como assistente editorial (e impressão) e abobrinha como editora geral do projeto (e montagem). Com a sua participação, vamos debelar os limites físicos e sociais dos muros que cercam as universidades e formam verdadeiros abismos entre comunidade e conhecimento.

Publicado em 3 comentários

Julho de 2020: Agradecimentos Rede de Apoio (Podcast bônus)

Tem dias mais difíceis, nos quais as preocupações estão além das necessidades de tinta, papel e textos. Ao pensar em questões como justiça social e segurança sanitária dos centros urbanos, das periferias e da vida no campo, refletimos sobre o que está acontecendo. Quem dirá sobre o que virá?

A pandemia está ensinando muitas lições sobre como encaramos a vida, as atividades diárias, nossa convivência com as pessoas próximas e a importância de saber “habitar nossas casas”. Uma questão que bateu forte aqui é a dúvida em torno da necessidade de sermos pessoas produtivas diante de um cenário tão adverso como o da doença que dominou o mundo. Por isso estamos fazendo como o velho marinheiro, que durante o nevoeiro leva o barco devagar.

Podcast bônus

No dia 17 de Julho de 2020, Baderna James e abobrinha gravaram sobre suas atividades na editora, diagramação de livros e zines utilizando software livre (LibreOffice e GIMP) e sobre a obrigatoriedade de sermos pessoas produtivas.

Queremos agradecer as pessoas que estão conosco diariamente e que confiam em nosso projeto editorial. Algumas delas fortalecem com os recursos para manter a editora em funcionamento. Com muito carinho agradecemos as amizades da Rede de Apoio:

  • Contribuições anônimas;
  • Gabriel Jung do Amaral;
  • Mayumi Horibe;
  • Phanta;
  • Lua Clara Jacira;
  • Leo Foletto;
  • Viviane Kelly Silva;
  • Ricardo Mayer;
  • Willian Aust;
  • Enguia;
  • Fernando Silva e Silva;
  • Mauricio Marin;
  • Adriano Gatti Mesquita Cavalcanti;
  • Andressa França Arellano;
  • Eduardo Salazar Miranda da Conceição Mattos;
  • Anna Karina;
  • Victor Hugo de Oliveira;
  • Zé;
  • Karine Tressler;
  • Andrei Cerentini;
  • Lupi;
  • Caio;
  • Fyb C;
  • José Antônio de Castro Cavalcanti;
  • Guapo.

A Editora Monstro dos Mares precisa da sua ajuda para continuar, contribua com
a Rede de Apoio no Catarse ou PicPay e receba materiais impressos em sua casa. 🖨️

Publicado em Deixe um comentário

Rede de Apoio: Junho de 2020

Rede de Apoio

A Rede de Apoio é uma iniciativa importante para manter qualquer iniciativa seguindo em frente. Bandos, bandas, coletivos, bibliotecas comunitárias, movimentos sociais entre outras coletividades dependem da mobilização e participação de pessoas. Existem várias formas de colaborar e fortalecer uma iniciativa que você considera importante: fazer recomendações para as amizades, compartilhar conteúdos, contribuir com ideias, somar-se a atividades presenciais e remotas, participar de cursos e oficinas, contribuir financeiramente, entrando com doações, divulgando vaquinhas e financiamento coletivos, distribuindo livros e zines na sua região, etc.

Algumas coletividades ainda não possuem formas de apoio recorrente e talvez esse seja um momento importante para você ajudar contribuindo para mobilizar pessoas e fazer um financiamento recorrente para fortalecer uma causa, um grupo ou uma atividade. Ofereça ajuda! Muitas pessoas têm restrições para falar sobre as dificuldades de recursos para seus coletivos e não se sentem confortáveis em pedir.

As pessoas que compõem a Rede de Apoio do coletivo dão aquela força importante para que a atuação, mobilização e transformação continuem acontecendo. Depois de 8 anos fazendo livros e zines de forma absolutamente artesanal, com o objetivo de fazer com que os livros cheguem na mão de mais e mais pessoas, nós da Editora Monstro do Mares decidimos que nossa jornada requer mais fôlego para sobreviver, seguir existindo e se envolver em novas publicações com mais profundidade. Por isso queremos agradecer as pessoas que nos ajudam todos os meses no Catarse ou no PicPay Assinaturas. Obrigado mesmo!

Rede de apoio: agradecimentos de Junho de 2020

  • Mayumi Horibe
  • Hugo Leonardo dos Santos Tavares
  • Lua Clara Jacira
  • Lucas Piteco
  • Leonardo Feltrin Foletto
  • Viviane Kelly Silva
  • Ricardo Mayer
  • Fernando Silva e Silva
  • Willian Aust
  • José Vandério Cirqueira
  • Mauricio Marin Eidelman
  • Adriano Gatti Mesquita Cavalcanti
  • Andressa França Arellano
  • Anna Karina
  • Zé
  • Karine Tressler
  • Andrei Cerentini
  • José Antônio de Castro Cavalcanti
  • Eduardo Salazar Miranda da Conceição Mattos
  • Contribuições anônimas

Faça parte de nossa Rede de Apoio no Catarse ou Picpay Assinaturas e ajude a manter nosso bonde editorial em atividade. 📗📕📙📚

Publicado em Deixe um comentário

E aí, cadê o meu pacote? 📮

Quando chegam meus livros? Por que meu pacote continua parado? O que quer dizer “objeto postado após o horário limite da unidade”? Essas são algumas das perguntas que temos recebido ultimamente. Por isso, vamos explicar neste post algumas das situações que vêm ocorrendo nas nossas entregas via correios, e também sobre o tipo de registro que utilizamos – Impresso com Registro Módico.

Nós falamos aqui no nosso blog sobre as medidas de contenção da disseminação do coronavírus adotadas pelos correios. Você pode ler essa postagem aqui e dar uma olhada na página oficial dos correios com todas as informações.

Isso quer dizer que talvez sua encomenda demore mais a chegar em comparação com os prazos de costume. Temos recebido, porém, notícias de que nossos pacotes estão sim chegando. Alguns dentro do prazo com o qual já estamos acostumados, outros em prazos maiores, pois os prazos de entrega foram ampliados pelos correios . Há pacotes que estão demorando mais sim, especialmente naquelas regiões que estão em alerta de risco de contágio mais elevado.

Por isso, fiquem de olho no código de rastreio, que é enviado por email assim que os pacotes são registrados no sistema dos correios. Também pedimos que fiquem atualizadas em relação à classificação de risco da região onde moram, pois essas situações (infelizmente) mudam rápido e não temos como saber como está sendo em cada cidade.

Você pode verificar o status do seu pacote pelo sistema de rastreamento no próprio site dos correios ou pelo seu serviço de rastreio preferido (nós utilizamos o Muambator).

Isso nos leva à segunda pergunta: por que meu pacote continua parado?

Nós utilizamos o serviço de envio de Impressos com Registro Módico, destinado ao envio de “Livros de maneira geral, postados por qualquer pessoa física ou jurídica, e Material Didático em geral postado por Escola de Ensino por correspondência e destinados a seus alunos), de acordo com o site dos correios.

Nessa modalidade de registro, o status da movimentação do objeto é informado à usuária duas vezes: quando o objeto é cadastrado no sistema dos correios ao chegar à agência e quando o objeto sai para entrega à destinatária. Após a entrega, o status é modificado para “Entrega efetuada” ou, caso ocorra algum problema, é sinalizada a devolução ao remetente.

O serviço de Registro Módico é diferente do registro de PAC e Sedex, que informam cada movimentação do pacote. Explicamos por que não utilizamos mais as opções de PAC e Sedex nesta postagem.

A Editora Monstro dos Mares decidiu DESCONTINUAR os envios através de PAC e SEDEX. Entendemos que também é nosso papel lutar e defender a Universalização dos Serviços de Correspondência e combater a precarização das atividades de profissionais Carteiros. São Monas, Minas e Manos que fazem a maior correria todos os dias para que livros, zines e cultura cheguem nas mãos de mais e mais pessoas. Somando em solidariedade com a categoria e seus familiares pela garantia dos direitos desses profissionais, independentemente de posições anteriores de sindicatos e ou indivíduos.

E o que significa “objeto postado após o limite de horário da unidade”? Significa que a editora fica no finalzinho da rota de coleta! 😅
Contamos com a gentileza de nossa agência e de nosso querido carteiro, que vem buscar os pacotes aqui todas as semanas. Como ele passa por aqui no fim da tarde, nossos pacotes são registrados depois que o horário de postagem da agência já acabou. Por isso, eles começam a andar só no dia seguinte.

Qualquer dúvida sobre o andamento de seu pacote, por favor entre em contato conosco via e-mail, Telegram ou redes sociais. Temos feito o possível para estar a par da situação dos correios e nos solidarizamos integralmente com a luta de todas e todos as/os profissionais que fazem a correria do dia a dia.

Obrigada, carteiro!