Publicado em Deixe um coment√°rio

Financimento coletivo “Este √© nosso corpo, a terra: Caminhos e palavras Av√° Guarani/√Ďandeva de Porto Lindo (Jakarey) Yvy Katu para al√©m do fim do mundo”

‚ÄúEste √© nosso corpo, a terra: caminhos e palavras Av√° Guarani/√Ďandeva para al√©m do fim do mundo‚ÄĚ Yan Leite Chaparro e Josemar de Campos Maciel

“Este √© nosso corpo, a terra: Caminhos e palavras Av√° Guarani/√Ďandeva de Porto Lindo (Jakarey) Yvy Katu para al√©m do fim do mundo” / “Yvy p√©a ha‚Äôe ore rete: tapeku√©ra ha √Īe‚Äôengu√©ra Ava Guarani/√Ďand√©va amogotyove oparire ko √ĪapyrŇ©ha”, um livro de Yan Leite Chaparro Josemar de Campos Maciel.

Resumo

A tese intitulada ‚Äú Este √© nosso corpo, a terra: caminhos e palavras Av√° Guarani/√Ďandeva de Porto Lindo (Jakarey) Yvy Katu para al√©m do fim do mundo‚ÄĚ j√° tem no seu t√≠tulo o sentido b√°sico de todo trabalho: a perspectiva do conceito de envolvimento como produ√ß√£o de realidade Av√° Guarani/√Ďandeva, que revela caminhos e palavras para al√©m do fim do mundo, ou melhor, para al√©m da inven√ß√£o branca de desenvolvimento. O trabalho entende os Av√° Guarani/√Ďandeva como uma sociedade com densidade pr√≥pria, em rela√ß√£o de simetria com a sociedade que a circunda. Em simetria, pois ambas s√£o sociedades que possuem suas cosmologias, organiza√ß√£o social, modos de existir, de ser e de fazer a vida. Em simetria, mas n√£o necessariamente em harmonia, pois tecem caminhos contr√°rios para produzir a sua realidade. Para os Av√° Guarani/√Ďandeva, essa produ√ß√£o acontece mediante movimentos de envolvimento enquanto que, para a sociedade marcada pelo movimento de acelera√ß√£o capitalista/moderno, acontece no chamado desenvolvimento. Da√≠ o ponto central de toda a tese. Trata-se de vis√Ķes de mundo sim√©tricas e tensionadas. Essa centralidade nos conduz a ouvir e construir juntos um discurso com os Av√° Guarani/√Ďandeva, de Porto Lindo (Jakarey) Yvy Katu sobre a cosmologia capitalista e desenvolvimentista produzida pela sociedade moderna, a inven√ß√£o branca de desenvolvimento. O texto provoca a reflex√£o sobre o envolvimento como proposto pelos Av√° Guarani/√Ďandeva como forma/conte√ļdo de radical sofistica√ß√£o para al√©m do fim do mundo de humanos e n√£o-humanos, questionando a hegemonia da inven√ß√£o branca como sendo mais um mito fundador, que pode ser visto com outros olhos, e redimensionado ‚Äď aqui, na imagem do sempre visto e esperado fim do mundo.

√Ďe‚ÄôŠļĹ mbyky‚Äôi

Ko tembiapo mohu‚Äô√£ h√©ra ‚ÄúYvy p√©a ha‚Äôe ore rete Tapeku√©ra ha √Īe‚ÄôŠļĹngu√©ra Ava Guarani/√Ďand√©va Jakareypegua (Porto Lindo) Yvy Katu amogotyove opa‚ÄôŠĽĻmboyve ko √ĪapyrŇ©ha‚ÄĚ oguerek√≥ma pe √Īe‚ÄôŠļĹak√£me he‚Äôis√©va √Īepytykov√Ķr√£ tembiap√≥pe, mba‚Äô√©ichapa jahecha umi he‚Äôis√©va tembiapo ramo umi Av√° Guarani/√Ďand√©va hekoit√©pe ohechauk√°va tapeku√©ra ha √Īe‚ÄôŠļĹngu√©ra amogotyove oparire ko √ĪapurŇ©ha, t√©r√£, amogotyove umi karaiku√©ra ojejap√≥va √Īepytyv√Ķr√£. Ko tembiapo oń©va tenondeve ohechakuaa Ava Guarani/√Ďand√©va ha‚Äôeha peteń© tekohaygua oguerek√≥va ijyk√©re pe teko capitalista/moderna, mok√Ķive oguereko pe hek√≥pe arapygua, pe mba‚Äô√©ichapa omba‚Äôapo, mba‚Äô√©icha oiko ha mba‚Äô√©ichapa oiko. Ojoehe katu tape i√Īambue ha‚Äô√©re mba‚Äôapoharaku√©ra ombohek√≥va imba‚Äôete. Ava Guarani/√Ďand√©vape guar√£ pe omoa√Īet√©va oik√≥va oiko pe jeku‚Äôe ha‚Äôe oimeh√°me ha teko capitalista/modername oiko pe jeku‚Äôe mba‚Äôepotagu√©vi. P√©a ha‚Äôe pe ipor√£v√©va ko tembiap√≥pe, o√Īondie ha nah√°niri. Pe mombyte ome‚ÄôŠļĹ ojejapo hańĚua cr√≠ticas, invers√Ķes ha √Īeporandu Ava Guarani/√Ďand√©va ndive Porto Lindo (Jakarey) Yvy Katu gu√°ndi pe jehechapy tuichakue capitalista ha mba‚Äôepota potav√©va ombohek√≥va pe teko pyahu, pe mba‚Äôe pyahu karai mba‚Äôe mba‚Äôepota potav√©va. Pe ojap√≥va √Īeporandu mba‚Äôepota rehegua Ava Guarani/√Ďand√©va ndive mba‚Äô√©icha forma/conte√ļdo omoa√Īetet√©va amogotyove pe pyrŇ©ha oparire tekov√©pe ha ndaha‚Äô√©iva, √Īeporandu pe mbarete karai mba‚Äôe pyahu ha‚Äô√©va mba‚Äôepota potave mbyte ramo omohe√Īoiva pe ojehech√°va ha o√Īeha‚Äôar√Ķva pyrŇ©ha opataha.


Sobre os autores

Yan Leite Chaparro √© filho de pai paraguaio e m√£e sul-mato-grossense, neto de paraguaios e nordestinos, organiza√ß√£o comum e representativa sobre o processo hist√≥rico do Mato Grosso do Sul onde, esse trabalho foi inscrito. O pesquisador √© formado em Psicologia, com forma√ß√£o em Psicodrama Cl√≠nico. √Č tamb√©m Mestre e Doutor em Desenvolvimento Local pela Universidade Cat√≥lica Dom Bosco. Trabalha com os Av√° Guarani/√Ďandeva e os Kaiow√°/Pai`Tavyter√£ desde 2010 a convite da Profa. Dra. Rosa Colman e do Prof. Dr. Ant√īnio Brand (in memoriam) . Hoje junto com o trabalho com os Guarani que vivem no Mato Grosso do Sul, tamb√©m trabalha no, campo cl√≠nico do Psicodrama em consult√≥rio e em comunidades urbanas. √Č integrante do Grupo de Pesquisa Estudos Cr√≠ticos do Desenvolvimento/CNPq e do Laborat√≥rio de Humanidades/LabuH.

Josemar de Campos Maciel √© professor de Filosofia (de 1994 at√© o presente) e pesquisa na √°rea do Desenvolvimento, sendo l√≠der do Grupo de Pesquisa ‚ÄúEstudos Cr√≠ticos do Desenvolvimento‚ÄĚ (CNPQ). √Č doutor em Psicologia (2004). Atualmente, √© Docente Permanente dos Programa de P√≥s-Gradua√ß√£o Stricto Sensu: Mestrado e Doutorado em Desenvolvimento Local da Universidade Cat√≥lica Dom Bosco – MS, e presidente do Comit√™ Cient√≠fico da mesma Universidade. Possui est√°gio p√≥s-doutoral conclu√≠do em Estudos Culturais (2017) na Escola de Artes, Ci√™ncias e Humanidades da Universidade de S√£o Paulo.


Sobre o livro

‚ÄúEste √© nosso corpo, a terra: caminhos e palavras Av√° Guarani/√Ďandeva para al√©m do fim do mundo‚ÄĚ
Yan Leite Chaparro e Josemar de Campos Maciel

Editora Monstro dos Mares
230 p√°ginas

Para apoiar a campanha de financiamento coletivo do livro acesse:
https://www.catarse.me/nossocorpoaterra

Publicado em Deixe um coment√°rio

Financiamento coletivo: “Cronicav√≠rus in New Brazil: A Gambiarra da Destrui√ß√£o” de Raphael Sanz

Cronicavírus in Brazil: A Gambiarra da Destruição

A Gambiarra da Destrui√ß√£o √© composta por onze cr√īnicas escritas entre mar√ßo e agosto de 2020, retratando de forma ir√īnica o per√≠odo em meio ao calor dos acontecimentos dos primeiros seis meses de pandemia. Escrita praticamente em c√≥digo, as cr√īnicas n√£o d√£o nomes aos bois, apenas apelidos (e haja gado!). De toda forma, qualquer observador atento pode compreender a obra, que trata dos principais fatos e trag√©dias que estiveram em evid√™ncia nos meios de incomunica√ß√£o, nas redes antissociais e na boca dos boz√≥logos e deformadores de opini√£o como um todo, para manter as express√Ķes utilizadas pelo autor. Mas apesar do recorte temporal e factual, as piadas e reflex√Ķes colocadas tamb√©m podem assumir um car√°ter atemporal, uma vez que dialogam tamb√©m com o passado e o futuro em rela√ß√£o ao per√≠odo narrado.

‚ÄúO objetivo dessa obra √© o de que ningu√©m, absolutamente ningu√©m, nem eu mesmo, seja levado muito a s√©rio politicamente, diferentemente do que s√£o e querem os fascistas: um bando de palha√ßos que exigem urras e aplausos o tempo inteiro‚ÄĚ, declarou o autor para a Editora Monstro dos Mares.

Nas palavras de Gabriel Brito, editor do Correio da Cidadania ao lado do autor, este livro cont√©m ‚Äúhumor e sagacidade para rir do pior ano das nossas vidas. Ao percorrer as p√°ginas deste livro, o leitor poder√° ter a sensa√ß√£o de que toda a indigna√ß√£o e estupefa√ß√£o diante do governo mais absurdo da hist√≥ria do Brasil foram traduzidas de forma at√© √≥bvia. Mas n√£o √© f√°cil escrever com humor sobre aquilo que, de fato, est√° nos corroendo como corpo social. Menos ainda nos tempos hiperprodutivistas que vivemos, nos quais todo avan√ßo tecnol√≥gico parece apenas significar mais trabalho‚ÄĚ.

Cronicavírus in New Brazil: A Gambiarra da Destruição
Raphael Sanz
Editora Monstro dos Mares
96 p√°ginas
ISBN: 978-65-86008-11-1

Editado e impresso utilizando energia solar aut√īnoma.
Edição artesanal: Impresso em duplicador digital, formato canoa, capa em papel colorplus de 180g.

Para apoiar o lançamento do livro acesse:
https://www.catarse.me/gambiarradadestruicao

Sobre o Autor

Cresceu nos anos 90 em S√£o Paulo, quando come√ßou a conhecer e ter contato com pol√≠tica, m√ļsica e futebol. Frequentador de est√°dios, no come√ßo dos anos 2000 conheceu o movimento punk antes de tornar-se jornalista, em 2008. Trabalhou por pouco tempo na imprensa esportiva para, logo em seguida, entrar de cabe√ßa no jornalismo independente. Cobriu as jornadas de junho de 2013, entre outras mobiliza√ß√Ķes populares, como por exemplo a greve dos professores e as ocupa√ß√Ķes secundaristas em 2015. Ap√≥s um breve hiato que come√ßou em 2017 e no qual esteve repensando suas ideias e posturas enquanto trabalhava numa ‚Äúfirma padr√£o‚ÄĚ, reapareceu para o jornalismo independente em 2019, quando tamb√©m come√ßou os trabalhos de tradu√ß√£o do livro Repensar a Anarquia, de Carlos Taibo, para a Editora Monstro dos Mares. Tamb√©m foi jogador do Aut√īnomos FC e baixista das bandas A Ferramenta e P√≥ de Osso. Atualmente vive em Santa Catarina como professor de espanhol e editor do hist√≥rico jornal independente Correio da Cidadania, al√©m de baixista e vocalista da banda rec√©m formada Fiscais de Cu.


Sobre as recompensas

A princípio, as recompensas não parecem ter qualquer relação entre si e esta campanha pode parecer, a olhos nus, quase tão alucinada quanto a realidade retratada na obra que busca financiar. Mas não se engane: tudo tem relação. O elo perdido entre todo esse material é justamente o autor d’ A Gambiarra da Destruição.

Repensar a Anarquia , de Carlos Taibo, e História de uma Indocumentada, de Ilka Oliva Corado, são dois livros traduzidos por Raphael Sanz e publicados pela Editora Monstro dos Mares.

Outro livro que est√° em jogo, mas com apenas 5 exemplares dispon√≠veis, √© o ‚Äú Antifa: Modo de Usar‚ÄĚ, organizado por Ac√°cio Augusto e publicado pelas editoras Hedra e Circuito. Ele est√° por aqui justamente porque h√° uma participa√ß√£o do autor, em uma mat√©ria sobre antifascismo e seguran√ßa digital.

Publicado em 1 coment√°rio

A Rede de Apoio em Janeiro de 2021

Pacote Ciberpunk da abobrinha

A Rede de Apoio √© uma chance de nos conectarmos com pessoas que compartilham a ideia de que os livros e a palavra impressa t√™m um significado maior do que apenas um amontoado de um monte de coisa escrita como disse isso da√≠, taoquei. Compartilhar princ√≠pios e pr√°ticas √© muito mais do que ler e concordar com os postulados de alguns te√≥ricos. A solidariedade acontece quando estendemos os bra√ßos para fortalecer as atividades das coletividades e ideias de pessoas que fazem as lutas do nosso tempo. O livro impresso, abundante, acess√≠vel e dispon√≠vel √© uma parte dessa ecologia de resist√™ncia que enfrenta as opress√Ķes que tornam mais dif√≠cil a vida de toda a gente que sofre.

A Editora Monstro dos Mares √© um coletivo de pessoas em movimento que buscam transforma√ß√Ķes sociais profundas e urgentes. Somos uma dezena de pessoas que lan√ßam m√£o do seu pouco tempo livre dispon√≠vel para ler e discutir os textos que s√£o publicados como livros, zines e artigos no blog. Tamb√©m contamos com a disposi√ß√£o das mais de tr√™s dezenas de pessoas que participam da Rede de Apoio para ajudar nos processos de prepara√ß√£o de textos, revis√£o, tradu√ß√£o e atividades de publica√ß√£o. Al√©m disso, monas, minas e manos que compreendem a import√Ęncia do livro passando de m√£o em m√£o em todos os recantos enviam colabora√ß√Ķes por e-mail, grupo no telegram e nas chamadas m√≠dias sociais.

Intensificar a conexão entre as aquelas e aqueles que cometem livros e as mais diversas singularidades, coletividades, espaços sociais e de pesquisa acadêmica só é possível porque existem pessoas que confiam em nossas práticas. Em 2020, a Editora Monstro dos Mares, em colaboração da Rede de Apoio, distribuiu gratuitamente 821 livros e 1.211 zines gratuitamente.

Agradecemos imensamente as pessoas que tornam o nosso projeto possível:

  • Gabriel Jung do Amaral;
  • Camila;
  • Mayumi Horibe;
  • Victor Hugo de Oliveira;
  • Taipy;
  • Nicolas H Mosko;
  • DaVinci;
  • Viviane Kelly Silva;
  • Bruna Lima Sanyana;
  • Andressa Fran√ßa Arellano;
  • Marcelo Mathias Lima;
  • Vitor Gomes da Silva;
  • Z√©;
  • Felipe Brunieri;
  • Leo Foletto;
  • Leonardo Goes;
  • Mauricio Marin;
  • Fernando Silva e Silva;
  • Nilo Sergio Campos;
  • Thiago de Macedo Bartolet;
  • Alexis Peixoto;
  • Lupi
  • Paulo Oliveira;
  • Anna Karina;
  • Caio;
  • Vit√≥ria;
  • Claudia Mayer;
  • Andrei Cerentini;
  • Igor;
  • Pedro Augusto Papini;
  • Ian;
  • Fyb C;
  • Lorenzo;
  • Karina Goto;
  • Guapo;
  • Ste;
  • Contribui√ß√Ķes an√īnimas.

A Editora Monstro dos Mares precisa da sua ajuda para continuar, contribua com
a Rede de Apoio no Catarse ou PicPay e receba materiais impressos em sua casa. 🖨️

Publicado em Deixe um coment√°rio

Agradecimentos Rede de Apoio: Novembro de 2020

Agradecemos √†s pessoas que apoiam nosso projeto editorial a continuar imprimindo livros e zines para enviar aos mais diversos recantos do pa√≠s. Neste m√™s de Novembro nossas amizades est√£o acompanhando nosso processo de adapta√ß√£o ao novo espa√ßo, manuten√ß√£o da guilhotina que exigiu tempo e esfor√ßos, e muitos, sim, muitos pacotes acumulados para serem enviados. Estamos quase conseguindo normalizar todas as entregas e por isso queremos agradecer muito a essas pessoas, porque o apoio mensal se trata bem mais do que o recurso financeiro, que √© muito significativo pra exist√™ncia da editora: √© a certeza de ter pessoas que confiam e acreditam na import√Ęncia do que decidimos fazer para multiplicar as ideias de autonomia e liberdade para todas as pessoas na luta social.

Com isso agradecemos muito gentilmente:

  • Viviane Kelly Silva
  • Vitor Gomes da Silva
  • Nicolas Mosko
  • Andressa Fran√ßa Arellano
  • Marcelo Mathias Lima
  • Fernando Silva e Silva
  • Thiago de Macedo Bartoleti
  • R.
  • Mauricio Marin Eidelman
  • Lupi
  • Paulo Oliveira
  • Anna Karina
  • Victor Hugo de Oliveira
  • Andrei Cerentini
  • Claudia Mayer
  • Karina Goto
  • Felipe Siles
  • Leonardo Goes
  • Gabriel Jung do Amaral
  • Mayumi Horibe
  • Lua Clara Jacira
  • Fyb C
  • Leo Foletto
  • Guapo
  • M√°rcio Massula
  • Contribui√ß√Ķes an√īnimas

A Editora Monstro dos Mares precisa da sua ajuda para continuar, contribua com
a Rede de Apoio no Catarse ou PicPay e receba materiais impressos em sua casa. 🖨️

Publicado em Deixe um coment√°rio

Agradecimentos “Zumbi dos Palmares: por uma educa√ß√£o antirracista”

zumbi dos palmares: por uma educação antirracista

Conseguimos! Foram mais de 70 dias de ansiedade. O lan√ßamento do livro “Zumbi dos Palmares: por uma educa√ß√£o antirracista” foi nossa sexta campanha de financiamento coletivo. Desde de 2015, utilizamos essa modalidade para incrementar os recursos necess√°rios para a publica√ß√£o de alguns t√≠tulos. Sabemos que esse per√≠odo exige uma certa insist√™ncia nas redes sociais. Elas s√£o canais poderosos para sensibilizar nossas amizades sobre a import√Ęncia do tema e informar como pretendemos distribuir o livro. Esta ser√° nossa primeira experi√™ncia em que a distribui√ß√£o ser√° destinada a algumas bibliotecas comunit√°rias, coletivos e movimentos selecionados desde o primeiro dia da divulga√ß√£o. Seria lindo se tiv√©ssemos mais e mais endere√ßos. Por√©m, optamos por enviar uma quantidade generosa de livros para cada e fazer com que cada coletividade decida o que fazer com o pacote de 20 livros que ser√£o enviados aos 11 endere√ßos. Ser√° poss√≠vel fazer grupos de estudos, fortalecer a leitura de educadores, distribuir em outros espa√ßos, tirar c√≥pias, vender. Cada grupo vai decidir o que e como. A hora √© de fazer o material circular.

Com isso, queremos agradecer profunda e sinceramente todas as pessoas que puderam dedicar uma parte de seus recursos, seu carinho e boa vontade com a produção de Waltinho Vadala e de quem mais atuou nesse projeto.
Muito Obrigado!

Apoiaram o livro:

  • Deyvson Naoki Matiy
  • Lucas Tezotto
  • Roneth de Oliveira Mota
  • Eduardo Costa Lisboa
  • Carolina Oshiro Yeh
  • Dango Yoshio
  • Jo√£o Ciocca
  • Sandro Merg Vaz
  • Anelise Mac√™do Magalh√£es
  • Joycimara Rodrigues
  • Renata Serra Negra
  • Felipe Lima
  • Thiago Colmenero
  • Leonardo Sold√° Guimar√£es
  • Suevelin Cintia dos Santos
  • Marcio de Paulo
  • Bruno Belloc Nunes Schlatter
  • Monica Marques
  • √Čgle de Lima Barbosa
  • Alex Jo√£o de Brito
  • Lorenzo
  • Felipe Prado
  • Leonardo Goes
  • Camila de Azevedo Moura
  • Fabiana Caruso
  • Jo√£o Biancolin
  • Eric Domingues Soares
  • Vania Freire de Mendon√ßa Brega
  • Lucas Pontes
  • Guilmour Rossi
  • Paulo Oliveira
  • Thiago de Macedo Bartoleti
  • Vini Flausino
  • Victor Eiji Ito
  • Cl√°udio Ribeiro Lopes
  • Aline da Silva Sousa
  • Andressa Fran√ßa Arellano
  • Jonny Alan Morais
  • Talles Azigon
  • Jo√£o Eduardo Herzog
  • Carlos Bauer
  • Francisco Freire Queiroz
  • Z√©
  • Renan Kaiow√° Campos
  • Amanda Seixas
  • Ghermano Santos
  • Fellipe Dur√£es
  • Gabriela Pereira
  • Cl√°udia Mariza Mattos Brand√£o
  • Lucas Arruda Araujo
  • Am√©lia Karolina Novais campos
  • P√Ęmela Yanka Bento de Souza
  • Gustavo Gaspar Almeida
  • Angela Natel
  • Bianca Fileto da Cruz
  • Mayumi Horibe
  • Waltinho Vadala
  • Thi Gresa
  • Natalia Affonso
  • Marco Aur√©lio de Souza
  • Paulo Freitas
  • Jean Mordine de Lima
  • Monique Rodrigues Vadala
  • Ana Carolina Grilo de Siqueira
  • Danilo Matias
  • Guilherme Cunha
  • Viviane Kelly Silva
  • Flaviane Rodrigues da Silva
  • Guilherme Festinalli
  • Contribui√ß√Ķes an√īnimas
Publicado em Deixe um coment√°rio

Agradecimento Rede de Apoio: Setembro e Outubro de 2020

rede de apoio

Tem tanta coisa acontecendo que as vezes fica dif√≠cil organizar as ideias. Nos 60 dias recentes tivemos greve de trabalhadores e trabalhadoras dos Correios, mudan√ßa de casa, algumas preocupa√ß√Ķes com a sa√ļde e claro, a pandemia do coronav√≠rus que ainda segue, mesmo que muitas pessoas estejam simplesmente ignorando esse fato.

Todos os meses, as pessoas que apoiam a Monstro dos Mares em sua atividade editorial recebem em suas casas um pacote com fanzines e materiais produzidos e distribu√≠dos por n√≥s ou impressos por amizades que muito gentilmente enviam seus livros e zines para navegar em nossos mares. Nosso calend√°rio de envios, entretanto, acabou dando uma bagun√ßada e os materiais de Agosto foram enviados em Setembro, ap√≥s o an√ļncio de encerramento da greve de profissionais atendentes, carteiros e OTT’s. Com isso, decidimos reunir os meses de Setembro e Outubro em um √ļnico pacote e envi√°-los juntos, de modo a regularizar nossas entregas.

Vamos retribuir o carinho e a paciência das pessoas que continuam conosco, confiando e acreditando na atividade transformadora que é produzir livros artesanais. Apropriar-se de métodos e tecnologias, distribuir conhecimentos, fortalecer movimentos. Somente existimos como coletivo editorial porque as pessoas reconhecem em nossas práticas o conjunto de ideias que compartilhamos. Agradecemos imensamente!

  • R.
  • Lucas Piteco
  • Adriano Gatti Mesquita Cavalcanti
  • Z√©
  • Paulo Oliveira
  • Anna Karina
  • Victor Hugo de Oliveira
  • Roque Marciano
  • Andrei Cerentini
  • Lorenzo
  • Gabriel Jung do Amaral
  • Mayumi Horibe
  • Camila
  • Fyb C
  • Leonardo Foletto
  • Viviane Kelly Silva
  • Nicolas H Mosko
  • Enguia
  • Guapo
  • Ricardo Mayer
  • Fernando Silva e Silva
  • Leonardo Goes
  • Mauricio Marin Eidelman
  • Andressa Fran√ßa Arellano
  • Manu Mello
  • M√°rcio Massula
  • Contribui√ß√Ķes an√īnimas

Ei pirata! 🏴‍☠️
Faça parte da Rede de Apoio da editora fazendo uma contribuição mensal:
Catarse assinaturas ou no PicPay assinaturas

Publicado em Deixe um coment√°rio

Participe do financiamento coletivo do livro “Zumbi dos Palmares: por uma educa√ß√£o antirracista”, de Walter Vadala

zumbi dos palmares: por uma educação antirracista

Em “Zumbi dos Palmares: por uma educa√ß√£o antirracista“, Walter Vadala articula as possibilidades de encontros e di√°logos que emergem a partir da hist√≥ria de Zumbi para que educadoras e educadores possam compreender e combater o racismo utilizando-se da educa√ß√£o como mediadora e fazendo da escola mais que um ambiente de conhecimento te√≥rico, mas um ambiente de transforma√ß√£o social.

A Monstro dos Mares tem entre seus princ√≠pios a tarefa de disponibilizar exemplares impressos a bibliotecas comunit√°rias, coletivos, movimentos e centros sociais que, entre suas pr√°ticas, promovem uma educa√ß√£o libert√°ria, antirracista e que questionam o padr√£o euroc√™ntrico dentro e fora das salas de aula. A fun√ß√£o de nosso bonde editorial √© fazer do livro uma ferramenta de luta contra o capitalismo, a colonialidade e o patriarcado em todas as suas express√Ķes. Para a publica√ß√£o de “Zumbi dos Palmares: por uma educa√ß√£o antirracista“, vamos fortalecer as seguintes coletividades:

  • Biblioteca comunit√°ria de Parelheiros (S√£o Paulo – SP)
  • Biblioteca Comunit√°ria Livro Livre Curi√≥ (Fortaleza – CE)
  • Biblioteca Libert√°ria Maxwell Ferreira (Bel√©m – PA)
  • CIEJA Campo Limpo (S√£o Paulo – SP)
  • Quilombo das Artes (Porto Alegre – RS)
  • Frente Quilombola RS (Porto Alegre – RS)
  • Anarquistas contra o Racismo
  • Coletivo Cultura Viva (S√£o Paulo – SP)
  • R√°dio Comunit√°ria A Voz do Morro (Porto Alegre – RS)
  • R√°dio Comunit√°ria Aconchego (Recife – PE)
  • CCS Vila Dalva (S√£o Paulo – SP)

Para que muitos exemplares possam chegar nesses espaços precisamos da sua participação. Ao apoiar com valores a partir de 10 reais ou recomendar a campanha de financiamento coletivo do livro para suas amizades, você estará fortalecendo a distribuição de materiais que vão fortalecer efetivamente a luta cotidiana de quem faz educação.

“Zumbi dos Palmares: por uma educa√ß√£o antirracista” – para apoiar o projeto acesse: catarse.me/zumbidospalmares

O processo de publica√ß√£o de um livro exige a participa√ß√£o de muitas pessoas. Para colocar as ideias para circular, Vadala contou com a colabora√ß√£o de Monica Marques, que fez a diagrama√ß√£o e criou as belas e poderosas ilustra√ß√Ķes que comp√Ķem o livro. Tamb√©m est√£o neste projeto o carinho e aten√ß√£o de Luciana Teixeira Morais, que fez a revis√£o, e os generosos conhecimentos do bibliotec√°rio e ativista Paulo R. Freitas, que contribuiu com a ficha catalogr√°fica e aspectos formais de registro do material. Aqui na Monstro, nosso compa Da Vinci ajuda nas rotinas de m√≠dias sociais, Baderna James como assistente editorial (e impress√£o) e abobrinha como editora geral do projeto (e montagem). Com a sua participa√ß√£o, vamos debelar os limites f√≠sicos e sociais dos muros que cercam as universidades e formam verdadeiros abismos entre comunidade e conhecimento.

Publicado em Deixe um coment√°rio

Rede de Apoio: Junho de 2020

Rede de Apoio

A Rede de Apoio √© uma iniciativa importante para manter qualquer iniciativa seguindo em frente. Bandos, bandas, coletivos, bibliotecas comunit√°rias, movimentos sociais entre outras coletividades dependem da mobiliza√ß√£o e participa√ß√£o de pessoas. Existem v√°rias formas de colaborar e fortalecer uma iniciativa que voc√™ considera importante: fazer recomenda√ß√Ķes para as amizades, compartilhar conte√ļdos, contribuir com ideias, somar-se a atividades presenciais e remotas, participar de cursos e oficinas, contribuir financeiramente, entrando com doa√ß√Ķes, divulgando vaquinhas e financiamento coletivos, distribuindo livros e zines na sua regi√£o, etc.

Algumas coletividades ainda n√£o possuem formas de apoio recorrente e talvez esse seja um momento importante para voc√™ ajudar contribuindo para mobilizar pessoas e fazer um financiamento recorrente para fortalecer uma causa, um grupo ou uma atividade. Ofere√ßa ajuda! Muitas pessoas t√™m restri√ß√Ķes para falar sobre as dificuldades de recursos para seus coletivos e n√£o se sentem confort√°veis em pedir.

As pessoas que comp√Ķem a Rede de Apoio do coletivo d√£o aquela for√ßa importante para que a atua√ß√£o, mobiliza√ß√£o e transforma√ß√£o continuem acontecendo. Depois de 8 anos fazendo livros e zines de forma absolutamente artesanal, com o objetivo de fazer com que os livros cheguem na m√£o de mais e mais pessoas, n√≥s da Editora Monstro do Mares decidimos que nossa jornada requer mais f√īlego para sobreviver, seguir existindo e se envolver em novas publica√ß√Ķes com mais profundidade. Por isso queremos agradecer as pessoas que nos ajudam todos os meses no Catarse ou no PicPay Assinaturas. Obrigado mesmo!

Rede de apoio: agradecimentos de Junho de 2020

  • Mayumi Horibe
  • Hugo Leonardo dos Santos Tavares
  • Lua Clara Jacira
  • Lucas Piteco
  • Leonardo Feltrin Foletto
  • Viviane Kelly Silva
  • Ricardo Mayer
  • Fernando Silva e Silva
  • Willian Aust
  • Jos√© Vand√©rio Cirqueira
  • Mauricio Marin Eidelman
  • Adriano Gatti Mesquita Cavalcanti
  • Andressa Fran√ßa Arellano
  • Anna Karina
  • Z√©
  • Karine Tressler
  • Andrei Cerentini
  • Jos√© Ant√īnio de Castro Cavalcanti
  • Eduardo Salazar Miranda da Concei√ß√£o Mattos
  • Contribui√ß√Ķes an√īnimas

Fa√ßa parte de nossa Rede de Apoio no Catarse ou Picpay Assinaturas e ajude a manter nosso bonde editorial em atividade. 📗📕📙📚

Publicado em Deixe um coment√°rio

Rede de apoio: Maio de 2020

Precisamos agradecer as amizades que ajudam a manter nosso projeto editorial em atividade. Sabemos que o momento pede cautela, precau√ß√£o e responsabilidade. A pandemia trouxe ao mundo diversas transforma√ß√Ķes no cotidiano e enfatizou as diferen√ßas sociais que o grande capital imp√Ķe a toda a humanidade. Nenhuma pessoa est√° isenta de sua responsabilidade durante a pandemia. Portanto, pedimos que voc√™ mantenha a aten√ß√£o e a solidariedade. √Č preciso cuidar de si, tomando as medidas de preven√ß√£o de contamina√ß√£o e dissemina√ß√£o do v√≠rus, cuidar de quem est√° pr√≥ximo e das pessoas que tamb√©m sofrem os impactos dessa crise, independentemente da forma.

Neste m√™s de Maio recebemos o carinho de muitas amizades e estamos muito felizes com isso. Por isso, agradecemos a todas as pessoas que curtem nossas publica√ß√Ķes, acompanham nossas redes sociais, enviam mensagens privadas, e-mails, cartas, recomendam nossos materiais para as amizades e, sem d√ļvida, √†s pessoas que al√©m de tudo isso ainda podem fazer um pouquinho mais fortalecendo nosso bonde com uma moeda em nossa Rede Apoio no Catarse ou no PicPay. Super obrigado! Seguiremos!

Nossos agradecimentos no mês de Maio de 2020

  • Mayumi Horibe
  • Hugo Leonardo dos Santos Tavares
  • Daniela de Souza Pritsch
  • Camila Silva
  • Vin√≠cius Vieira Dias dos Santos
  • Rodolfo Maia
  • Lupi
  • Leonardo Feltrin Foletto
  • Eduardo Salazar Miranda da Concei√ß√£o Mattos
  • R.
  • Lorenzo Basso Benevenutti
  • Fernando Silva e Silva
  • Willian Aust
  • Jos√© Vand√©rio Cirqueira
  • Mauricio Marin Eidelman
  • Anna Karina
  • Vict√≥ria Abreu Zanuzzo
  • Z√©
  • Karine Tressler
  • Andrei Cerentini
  • Apoios e contribui√ß√Ķes an√īnimas

A Editora Monstro dos Mares precisa da sua ajuda para continuar, contribua com
a Rede de Apoio no Catarse ou PicPay e receba materiais impressos em sua casa. 🖨️

Publicado em 1 coment√°rio

Agradecimentos: financiamento coletivo “O √≠ndio no cinema brasileiro e o espelho recente”

Nenhum de nós é tão bom quanto todos nós juntos

O apoio m√ļtuo persiste e √© o que nos permite continuar existindo de forma criativa. Essa reciprocidade possibilitou que a edi√ß√£o deste livro se concretizasse, mesmo em momento t√£o conturbado. Pr√≥ximo ao centen√°rio da morte de um dos grandes pensadores desse tema, trago √† tona um trecho de sua obra intitulada “A Inevit√°vel Anarquia”,

‚ÄúA imprensa n√£o tem outro tema: suas colunas est√£o repletas de relat√≥rios sobre os debates parlamentares, contados em seus mais √≠nfimos detalhes, bem como os fatos e os gestos dos personagens pol√≠ticos, de tal sorte que, lendo os jornais, n√≥s tamb√©m, esquecemos demasiado ami√ļde que h√° milh√Ķes de homens ‚ÄĒ toda a humanidade ‚ÄĒ que vivem e morrem na alegria ou no sofrimento, produzem e consomem, pensam e criam fora dessas poucas personalidades cuja import√Ęncia foi exagerada a tal ponto que ela cobre o mundo com sua sombra.‚ÄĚ

ANARQUIA (Piotr Kropotkin, Ed. Imagin√°rio, no prelo)

Por tudo isso, agradeço profundamente aos que compreendem essas palavras: foi e sempre será nós por nós!

Fico muito agradecido a todos os apoios que tornaram a produção do livro possível! Acredito ser este um momento importante para compartilhar o contexto original deste projeto, que surgiu em meio a uma necessidade pessoal de questionar o imaginário ocidental, esse mundo tragado pelo abismo, a partir da leitura da maneira como os personagens indígenas vêm sendo retratados no cinema brasileiro. Devo dizer que a trajetória de realização desse escrito foi dura e cheia de derrotas, boicotada e ridicularizada por muitos que achavam que ela não teria espaço na academia e no mundo universitário. Essas pessoas tinham e continuam tendo a sua razão ocidentalizada, baseada em seus preconceitos humanistas. Mas continuamos caminhando.

Nessa caminhada, cada vez mais encontramos aliados e fazemos pontes, n√£o sem rupturas e conflitos. Tais conflitos s√£o inerentes ao tema, e se alinham √†s posi√ß√Ķes contr√°rias a sua exist√™ncia, que julgam-no como algo atrasado, n√£o-civilizado, pouco pass√≠vel de an√°lise. Insistente e radicalmente ‚Äúselvagens‚ÄĚ seguimos, antes de nos percebermos e nos tornarmos ‚Äúcivilizados‚ÄĚ. Emanando energias ax√©s, muitas se somaram e somar√£o nessa caminhada. Por elas e muitos outros que vir√£o, agrade√ßo!

Quero fazer uma homenagem especial ao amigo Sergio Luiz Mesquita, professor de Hist√≥ria da rede estadual e morador de Duque de Caxias. Profundo conhecedor e praticante da m√°xima libert√°ria do Apoio M√ļtuo, o amigo me apoiou e abrigou em sua casa no Rio. A partir dessa proximidade, cada vez mais se interessou pelo o tema da terr√≠vel e tr√°gica hist√≥ria de contato e exterm√≠nio que os parentes sofreram aqui. Desenvolveu, ent√£o, seu estudo Doutoral sobre a imigra√ß√£o e as vis√Ķes que se tinham do imigrante ideal para o pa√≠s, relacionando-as ao suposto atraso que pensavam ser o √≠ndio para o Brasil. Juntou-se √† batalha e realizou estudos in√©ditos e pertinentes sobre a tem√°tica, revendo a constru√ß√£o e pol√≠tica de embranquecimento da na√ß√£o na constru√ß√£o da hist√≥ria a contrapelo, ainda que sua valiosa contribui√ß√£o tenha sido tragicamente interrompida ao ter sua vida ceifada na semana passada pela Covid-19.

Reafirmando a Resist√™ncia, criando e indo adiante, como dizia o zapatista Subcomandante Marcos, a terceira guerra mundial ser√° semi√≥tica. Esta obra recoloca a imagem dos povos amer√≠ndios no Bra$il na batalha das Barricadas do desejo! Por mais que os queiram enterrar, viraram sementes, assim sobrevivendo em um imagin√°rio p√≥s-pand√™mico. Retomando um outro gigante, que deve ser sempre citado, o Txai Ailton Krenak em uma entrevista j√° cl√°ssica diz que ‚Äúos povos ind√≠genas j√° sobrevivem h√° mais de quinhentos anos, quero ver √© como sobreviver√£o os brancos‚Ķ‚ÄĚ

Viva e deixe viver, vida longa aos povos da Floresta! Temos muito a aprender com o seu bem viver…

Juliano Gonçalves da Silva
Autor do livro O índio no cinema brasileiro e o espelho recente

Agradecimentos

Alai Garcia Diniz
Alessandra Schmitt
Almir José Pilon
Ariel Machado
Bernadete Scolaro
Caio Maximino
Cassius Marcelus Cruz
Celso Moreira Louzada Filho
Cl√°udia Mariza Mattos Brand√£o
Cristina Pacheco
Daniel Swoboda Murialdo
Danillo Bragança
Diego José Ribeiro
Doris Beatriz Neumann Wolff
Eduardo Sobral de Souza
Elizabeth de Siervi
Fernando Matos Rodrigues
Glaucos Luis Flores Monteiro
Guilherme Festinalli
Ian Fernandez
Iracema S de Souza
Jo√£o Neto
Jorge Luiz Miguel
Jose Paulo da Rocha Brito
Juliano Gomes
Juliano Jos√© de Ara√ļjo
Karina Segantini
Kinoruss Edi√ß√Ķes e Cultura
Lisandra Barbosa Macedo Pinheiro
Lucas Alves
Luciana Siebert
Luciani Moreira Brignol
Luiz Alberto Barreto Leite Sanz
Maclau Gorges
Magaly Rosa Moreira
Marcelle de Saboya Ravanelli
Marcelo Castequini Martins Ferreira
Marcelo Ribeiro
Maria Bet√Ęnia Silveira
Nando Korin
Nele Azevedo
Norberto de Jesus Prochnov
Nycolas dos Santos Albuquerque
Paulo Oliveira
Paulo Vitor Carr√£o
Ranulpho
Raphael Sanz
Rodrigo de Almeida Ferreira
Rodrigo Ribeiro Paziani
Rosy Dayane do Nascimento Costa
Sabrina Alvernaz Silva Cabral
Thaís Amorim Aragão
Vinicius Nepomuceno
Wilson Lira Cardoso
Zé
Apoios e contribui√ß√Ķes an√īnimas
Agradecimentos para apoiadoras e apoiadores que tornaram poss√≠vel a realiza√ß√£o do livro “O √≠ndio no cinema brasileiro e o espelho recente” de Juliano Gon√ßalves da Silva, realizada no Catarse, durante os dias 02 de Mar√ßo e 11 de Maio de 2020.