A Ideologia Californiana

R$12,00

Barbrook e Cameron definiam a tal ideologia como uma improv√°vel mescla das atitudes bo√™mias e antiautorit√°rias da contracultura da costa oeste dos EUA com o utopismo tecnol√≥gico e o liberalismo econ√īmico.

A Ideologia Californiana
Richard Barbook e Andy Cameron
Tradução de Marcelo Träsel
Introdução de Leonardo Foletto
BaixaCultura / Monstro dos Mares
44 p√°ginas

‚ÄúA Ideologia Californiana‚ÄĚ, de Richard Barbook e Andy Cameron, √© o nosso pr√≥ximo lan√ßamento em zine. Com introdu√ß√£o do editor do BaixaCultura, Leonardo Foletto, e tradu√ß√£o de Marcelo Tr√§sel (professor de jornalismo da UFRGS), √© uma parceria com a Editora Monstro dos Mares, que fez o projeto gr√°fico. Ser√° o primeiro de uma cole√ß√£o publicada em parceria chamada ‚Äútecnopol√≠tica‚ÄĚ, que busca trazer textos considerados cl√°ssicos e outros in√©ditos sobre a vasta discuss√£o em torno da tecnologia e suas rela√ß√Ķes com a sociedade, a cultura e a comunica√ß√£o.

‚ÄúBarbrook e Cameron definiam a tal ideologia como uma improv√°vel mescla das atitudes bo√™mias e antiautorit√°rias da contracultura da costa oeste dos EUA com o utopismo tecnol√≥gico e o liberalismo econ√īmico. Dessa mistura hippie com yuppie nasceria o esp√≠rito das empresas .com do Vale do Sil√≠cio, que passaram a alimentar a ideia de que todos podem ser ‚Äúhip and rich‚ÄĚ ‚Äď para isso basta acreditar em seu trabalho e ter f√© que as novas tecnologias de informa√ß√£o v√£o emancipar o ser humano ampliando a liberdade de cada um e reduzir o poder do estado burocr√°tico.(‚Ķ) A explos√£o da bolha especulativa das empresas de internet no final dos 1990 poderia ter servido como um alerta sobre onde esse pensamento poderia levar o planeta, mas a sedu√ß√£o da ideologia californiana persistiu e se espalhou com a ajuda do Google, Facebook, Apple, Amazon e v√°rios outros dos gigantes do Sil√≠cio que hoje fazem parte da nossa vida cotidiana. A ideia de um mundo p√≥s-industrial baseada na economia do conhecimento, em que a digitaliza√ß√£o das informa√ß√Ķes impulsionaria o crescimento e a cria√ß√£o de riqueza ao diminuir as estruturas de poder mais antigas em prol de indiv√≠duos conectados em comunidades digitais, prosperou. E hoje, queiramos ou n√£o, predomina na nossa sociedade digital.‚ÄĚ


Informa√ß√Ķes em BaixaCultutura