Divulgação Acadêmica Anárquica

Algo novo está em ebulição!

Uma rede de apoio é um grupo de pessoas interessadas em ver um rolê acontecer, se manter e seguir existindo. Nossa jornada requer mais fôlego para sobreviver, seguir existindo e se envolver em novas publicações com mais profundidade. Por isso, estamos colocando o barco nas águas das contribuições recorrentes, formando uma rede de apoio ao nosso projeto editorial acadêmico e anárquico para seguirmos navegando!

Sua solidariedade custa menos que uma xícara de chá e pode ajudar diversos espaços como bibliotecas comunitárias, coletivos, movimentos, grupos de estudos e pesquisadorxs a receber materiais da Monstro dos Mares.

Como contribuir

PicPay Assinatura: @apoiomonstro
Catarse Assinatura: www.catarse.me/apoiomonstro
PicPay Pontual: @monstrodosmares
PIX: [email protected]


Exibindo 1–15 de 272 resultados

  • Sobre o fenômeno dos trabalhos de merda

    Oferta! R$ 2,00

    Um texto do antropólogo David Graeber que explica porque é que em vez de diminuir, o horário de trabalho não para de crescer.

  • Nem o centro e nem a periferia

    R$ 25,10

    São sete textos, sete cores, sete calendários e sete geografias, onde o Subcomandante Insurgente Marcos aborda sete temas: teoria, diferença, destruição da natureza, terra, medo, memória e guerra. Misturando preocupações acadêmicas com a sensibilidade militante dos zapatistas.

  • Fundo de emergência: Coronavírus (Covid-19)

    R$ 5,00

    Se você puder colaborar com 5 reais para a manutenção da vida nesse momento de emergência global, agradecemos enormemente

  • Fundo de apoio: impressora “Ricota”

    R$ 1,00
  • Adesivo FCK NZS

    R$ 3,00
    Adesivo FCK NZS
  • Manifesto Ciborgue

    Manifesto Ciborgue

    R$ 23,20

    Uma crítica ao determinismo biológico na ficção científica. Podem ciborgues assimilar as marcações binárias de gênero?

  • Desafios decoloniais hoje

    Desafios decoloniais hoje

    R$ 5,30

    A descolonialidade não consiste em um novo universal que se apresenta como o verdadeiro, superando todos os previamente existentes; trata-se antes de outra opção. Apresentando-se como uma opção, o decolonial abre um novo modo de pensar que se desvincula das cronologias construídas pelas novas epistemes ou paradigmas.

  • Adesivo refugiados bem-vindos

    R$ 3,00

    Adesivo refugiados bem-vindos

  • Anarquismo negro

    R$ 3,80

    Foi somente nos últimos 10 ou 15 anos que os anarquistas na América do Norte começaram a explorar à sério o que significa desenvolver um anarquismo que tanto pode combater a supremacia branca como articular uma visão positiva da diversidade cultural e de intercâmbio cultural. Camaradas estão trabalhando duro para identificar os referenciais históricos de tal tarefa, como o nosso movimento deve mudar para abraçá-lo, e como um anarquismo verdadeiramente antirracista pode parecer.

  • Patriarcado, civilização e as origens do gênero

    R$ 2,90

    Este ensaio do filósofo anarquista John Zerzan foi publicado na revista Gênero & Direito v. 1, n. 2, em 2011, e traduzido por Loreley Garcia. O ensaio trata sobre a relação entre crítica à civilização e crítica à imposição de papéis de gênero no patriarcado.

  • pixação: a arte em cima do muro

    PIXAÇÃO: A arte em cima do muro

    R$ 18,40

    A pichação é uma forma de escrita presente em grande parte dos muros e prédios dos centros urbanos brasileiros, um fenômeno que incomoda muitas pessoas, inclusive as autoridades públicas, por se apresentar como uma expressão de estética marginal, ilegível para a maioria.

  • De Amor e Anarquia

    R$ 32,30

    Anarquistas sempre se ocuparam de propor e construir espaços e vivências de liberdade em todas as esferas da vida, questionando hierarquias e prisões, e isso incluiu as relações amorosas.

  • O índio no cinema brasileiro e o espelho recente

    R$ 32,00

    Em O índio no cinema brasileiro e o espelho recente, Juliano aborda a representação de personagens indígenas no cinema ficcional brasileiro, fornecendo de um levantamento dos filmes que apresentam tais personagens. Esse levantamento começa em 1911, quando Juliano identifica o primeiro filme de ficção com personagens indígenas, atravessando as décadas até chegar aos anos 2000.

  • Veganarquismo 2ª edição

    R$ 6,80

    Embora a teoria da libertação animal e o ativismo poucas vezes sejam bem-vindos ou considerados sérios pela esquerda dominante, muitos anarquistas já começaram a reconhecer sua legitimidade, não apenas como uma causa válida, mas como um aspecto integral e indispensável da teoria radical e da prática revolucionária.

  • Dialética perspectivista anarcoindígena

    Dialética perspectivista anarcoindígena

    R$ 16,45

    Apontando semelhanças entre reflexões de Proudhon e Lévi-Strauss, o autor demonstra a possibilidade da influência anarquista na antropologia. Desvios da política emergem e assinalam contribuições teóricas e organizacionais dos indígenas para o anarquismo, com especial atenção às alternativas dos A’uwe-Xavante.

Exibindo 1–15 de 272 resultados