indígenas

Exibindo todos 6 resultados

  • O índio no cinema brasileiro e o espelho recente

    R$32,00

    Em O índio no cinema brasileiro e o espelho recente, Juliano aborda a representação de personagens indígenas no cinema ficcional brasileiro, fornecendo de um levantamento dos filmes que apresentam tais personagens. Esse levantamento começa em 1911, quando Juliano identifica o primeiro filme de ficção com personagens indígenas, atravessando as décadas até chegar aos anos 2000.

  • Nativas feministas comem tofu

    R$3,00

    Uma releitura ecofeminista e póscolonial das lendas Mi’kmaq como base para um veganismo indígena.

  • Dialética perspectivista anarcoindígena

    Dialética perspectivista anarcoindígena

    R$15,00

    Apontando semelhanças entre reflexões de Proudhon e Lévi-Strauss, o autor demonstra a possibilidade da influência anarquista na antropologia. Desvios da política emergem e assinalam contribuições teóricas e organizacionais dos indígenas para o anarquismo, com especial atenção às alternativas dos A’uwe-Xavante.

  • Trilhas dos imaginários sobre os indígenas e demografia antiautoritária: um experimento de antropologia anarquista

    Trilhas dos imaginários sobre os indígenas e demografia antiautoritária

    R$40,00

    Esta é uma tentativa de realizar um experimento de antropologia anarquista, juntamente aos Mebengokré (Kayapó). Percorre-se um caminho que relaciona as imagens construídas sobre os povos indígenas, suas classificações e articulações com os poderes e suas respectivas instituições desde os primeiros contatos da conquista. Logo vem uma reflexão sobre os desdobramentos dessas imagens e articulações na transformação das instituições políticas, na historia, no espaço e no território.

  • Da importância de levar a sério o que as pessoas dizem

    R$6,00

    Esta é uma reflexão que paira entre a antropologia e a filosofia, sobre a escuta, o perspectivismo e a arte de levar a sério o que as pessoas dizem.

  • A educação vitimada – aproximação, desde uma alteridade irreparável, a educação comunitária indígena

    A educação vitimada

    R$5,00

    A melhor maneira de aprofundar a crítica do sistema oficial de ensino mexicano consiste em apresentar a formação autóctone que, desde a implantação das escolas no alvorecer do século XX, se pretende menosprezar, caracterizando-a como a sua competidora tradicional: a educação comunitária indígena.

Exibindo todos 6 resultados