A possibilidade de uma educação transformadora em Rousseau

R$9,00

Saber que Bakunin objeta Rousseau por discordar que a liberdade seja constitutiva do indivíduo não deve ser impedimento para voltarmos ao texto Emílio, já que não me parece contraditório querer alcançar a liberdade, como queria Bakunin, partindo dela mesma, como propôs Rousseau. Ora, sabemos que o indivíduo, quando nasce, carece de direção e é direcionado, o que resulta na perda de sua liberdade natural que, a certa altura da vida, pode e deve ser reconquistada.

Categoria: Tag:

A possibilidade de uma educação transformadora em Rousseau
Paula Medeiros de Castro
Editora Monstro dos Mares
36 páginas

O presente escrito é uma reflexão a respeito da educação, com ênfase na construção feita por J.J. Rousseau, que estava na contramão de seu tempo, tendo em vista sua noção de natureza e dever-ser. Roussseau não era anarquista, mas como pensador os inspirou, muito embora haja divergências entre seu pensamento e autores respeitados do próprio anarquismo. No entanto, divergências são normais e deixam espaço para continuarmos a refletir sem fechar o pensamento e as práticas num molde fixo e atemporal, o que seria um despropósito.

Saber que Bakunin objeta Rousseau por discordar que a liberdade seja constitutiva do indivíduo não deve ser impedimento para voltarmos ao texto Emílio, já que não me parece contraditório querer alcançar a liberdade, como queria Bakunin, partindo dela mesma, como propôs Rousseau. Ora, sabemos que o indivíduo, quando nasce, carece de direção e é direcionado, o que resulta na perda de sua liberdade natural que, a certa altura da vida, pode e deve ser reconquistada.

Você também pode gostar de…