Amazônia em Kaos: relatos punks abaixo da Linha do Equador

R$26,00

Este livro é resultado de um esforço coletivo. Os autores também são os organizadores do livro e participantes/organizadores do Encontro Nacional Punk Amazônia em Kaos, realizado na cidade de Belém – PA, no ano de 2019.  É um trabalho autogestionado com o intuito de fortalecer a cultura punk e de estabelecer novas estratégias de luta e vivências nos diversos estados brasileiros. Agrega pensamentos diversos, individuais e coletivos, coerentes com a cultura punk que preza pela liberdade e a mobilização em bando.

Este livro é resultado de um esforço coletivo. Os autores também são os organizadores do livro e participantes/organizadores do Encontro Nacional Punk Amazônia em Kaos, realizado na cidade de Belém – PA, no ano de 2019.

É um trabalho autogestionado com o intuito de fortalecer a cultura punk e de estabelecer novas estratégias de luta e vivências nos diversos estados brasileiros. Agrega pensamentos diversos, individuais e coletivos, coerentes com a cultura punk que preza pela liberdade e a mobilização em bando.

Amazônia em Kaos: relatos punks abaixo da Linha do Equador

Jaddson Luiz S. Silva, Joker Índio, Johnny Hardcore Nihil, Marina Knup, Mauricio Remígio, Valo Velho.
Monstro dos Mares
Setembro de 2020
ISBN: 978-65-86008-06-7
138 páginas

Encontro Punk Amazônia em Kaos

Durante o período de 191 a 22 de dezembro de 2019, foi sediado em Belém do Pará um encontro de punks, no intuito de fortalecer a cultural punk, bem como, de estabelecer novas estratégias de luta e compartilhamento de vivências punks em vários estados brasileiros. A título de explicação, destaca-se que este encontro ocorre todo o ano e, vale ressaltar, corresponde a uma mobilização de punks hardcores (HCs) geralmente ligados filosoficamente ao niilismo.
No evento ocorrido em 2018, intitulado Dezembro Negro, ficou decidido que o encontro do ano seguinte, ou seja, o do ano de 2019, ocorreria em Belém do Pará e que os organizadores teriam total autonomia para pensar o tema geral do evento. Desta forma, toda a mobilização empreendida pelos punks locais resolveu problematizar não só a realidade local da cultura punk, como também, entender o processo histórico, político e cultural que estabeleceu a atual realidade da cultura punk.

A mobilização para pensar e realizar o evento partiu do coletivo composto por punks anarquistas e niilistas intitulado Tapuru Punk. Nesse sentido, o grupo em questão integrado por Joker Índio, Ivan Barros e Jaddson, sem perder a autonomia, projetou os temas do evento no diálogo com os punks HCs através de um grupo no WhatsApp que agregava punks de várias regiões do Brasil.

Também deve ser destacada a forte participação de anarcopunks tanto antes, quanto durante a realização do evento. Houve dois lançamentos de livros de anarcopunks, além da participação dos anarcopunks de Belém do Pará nos debates, na organização da infraestrutura do evento, no transporte dos materiais e nas Gigs. Como somente a banda Tapuru Punk estava completa, muitos punks HCs e anarcopunks se organizaram de forma improvisada e tocaram músicas autorais e clássicos de bandas anarcopunks e hardcores.

Contudo, o principal objetivo foi o de construir um evento que agregasse pensamentos plurais sem perder de vista a coerência dentro da cultura punk, e que fosse construído através do diálogo, e não de forma impositiva.

Em resumo, em nossos quase quatro dias de mobilização punk, trouxemos relatos individuais de vivências punks, abordamos temáticas urgentes para nossa cultura e pensamos as diferentes realidades do punk em outras regiões do país. E tudo isso sem perder de vista as conjunturas estruturais da sociedade brasileira e os efeitos nocivos do avanço fascista.

A síntese dos debates empreendidos no decorrer do evento será apresentada no decorrer deste texto, porém, ganhará espaço fundamental nos relatos individuais que irão compor os capítulos deste livro.

Sumário

  • Encontro Punk Amazônia em Kaos
  • Agradecimentos
  • Galeria de fotos Punk Amazônia em Kaos
  • Uma Guerrilha Cultural Punk: Disparos anarcohistóricos e insubmissos do punk em Belém do Pará (Jaddson Luiz S. Silva / Joker Índio)
  • Viver para lutar: que nossas histórias sejam contadas por nós mesmxs! (Marina Knup)
  • Relato do Encontro Punk Amazônia em Kaos 2019 (Johnny hardcore nihil)
  • Ninguém educa ninguém, aprendemos juntos (Mauricio Remígio)
  • My way – a periferia de moicano (Valo Velho [Billy WolfGangZ])
  • Roteiro Punk Cabano (Joker Índio)