Publicado em 5 comentários

Desativamos PAC e SEDEX? Obrigado Carteiro! 💌

Obrigado Carteiro!

A precarização dos Correios é um projeto neoliberal para entregar a empresa ao grande mercado de capitais. Enquanto o AliExpress e o Mercado Livre esfregam as mãos aguardando o dia que receberão o serviço de encomendas à preço de banana pelas mãos de salnoraBo e Papo Guedes, trabalhadoras e trabalhadores dos Correios vivem incertezas sobre garantias trabalhistas, sequestro de fundos de pensão, profissionais doentes, instabilidade dos serviços e crescente terceirização de atividades.

Com tudo isso, nós que utilizamos os serviços acompanhamos os aumentos de preços crescentes nos serviços de correspondência e encomendas. Nem todas as pessoas sabem, mas a Universalização dos Serviços de Correspondência é um direito. Mas para que ele serve?

Todo o indivíduo tem direito à liberdade de opinião e de expressão, o que implica o direito de não ser inquietado pelas suas opiniões e o de procurar, receber e difundir, sem consideração de fronteiras, informações e ideias por qualquer meio de expressão.

Artigo 19º – Declaração Universal dos Direitos Humanos

Comunicar-se é um direito humano, enviar suas opiniões e expressões, receber sem considerações de fronteiras, sacou? Por isso que enviar e receber correspondências é uma garantia. Mas se você tiver que pagar uma fortuna para isso, será que é realmente um direito?

Os Correios possuem tarifas econômicas para envio de Cartas e materiais Impressos. Desde 2015 essas modalidades vem sofrendo profundas modificações. O envio de impressos por exemplo (livros, revistas, material de divulgação, etc..) tiveram seus limites modificados de 21kg. para 2kg. E o preço das tarifas vem se multiplicando a cada ano. Mas ainda assim, podemos enviar cartas e impressos com uma política especial, diferente das encomendas (por enquanto).

A Editora Monstro dos Mares decidiu DESCONTINUAR os envios através de PAC e SEDEX. Entendemos que também é nosso papel lutar e defender a Universalização dos Serviços de Correspondência e combater a precarização das atividades de profissionais Carteiros. São Monas, Minas e Manos que fazem a maior correria todos os dias para que livros, zines e cultura cheguem nas mãos de mais e mais pessoas. Somando em solidariedade com a categoria e seus familiares pela garantia dos direitos desses profissionais, independentemente de posições anteriores de sindicatos e ou indivíduos.

PRIVATIZAÇÃO NÃO!

Veja como ficaram os preços de frete econômico em nossa lojinha (Novembro de 2019):

  • Até 500 g. -> R$10
  • até 1000 g. -> R$15
  • até 1500 g. -> R$20
  • até 2000 g. -> R$26
  • até 2500 g. -> R$32
  • até 3000 g. -> R$38
  • até 3500 g. -> R$45
  • até 4000 g. -> R$50
  • acima de 4001 g. -> GRÁTIS;

Todos os envios possuem registro módico, ou seja, uma forma de registro econômico que permite que o envio seja rastreado parcialmente no envio, movimentação de entrega e na eventualidade de um erro de entrega ou retorno.

Informações adicionais

5 comentários sobre “Desativamos PAC e SEDEX? Obrigado Carteiro! 💌

  1. “Universalização dos Serviços de Correspondência”

    Todas as vezes que esse termo foi mencionado no post, foi com iniciais maiúsculas. Porquê, afinal? É uma política? Uma lei? Uma norma interna dos Correios? Não é algo da Declaração de Direitos Humanos, isso é certeza.

  2. “A precarização dos Correios é um projeto neoliberal para entregar a empresa ao grande mercado de capitais.”

    Será que é mesmo uma conspiração capitalista para vender a empresa, ou será que a privatização se deve aos vários anos de prejuízo que os Correios deram ao governo federal, devido ao seu uso político, tal como na Petrobras, BNDES, CEF, etc?

  3. “Enquanto o AliExpress e o Mercado Livre esfregam as mãos aguardando o dia que receberão o serviço de encomendas à preço de banana pelas mãos de salnoraBo e Papo Guedes, trabalhadoras e trabalhadores dos Correios vivem incertezas sobre garantias trabalhistas, sequestro de fundos de pensão, profissionais doentes, instabilidade dos serviços e crescente terceirização de atividades.”

    Existe alguma confirmação de que estas duas são as principais empresas interessadas na privatização dos Correios, ou por enquanto ainda é apenas especulação?

  4. “A Editora Monstro dos Mares decidiu DESCONTINUAR os envios através de PAC e SEDEX.”

    Não ficou claro no texto o motivo dessa descontinuação… Foi por o frete via PAC e SEDEX ter ficado caro demais? Ou tem alguma coisa a ver com a privatização?

  5. Se o Impresso Normal tem um limite de 2 Kg, e vocês apresentam preços de frete para 3 Kg, 4Kg e até mais, estou certo em deduzir que vocês dividirão o envio em mais de um pacote de 2 Kg, para continuar usando a modalidade de Impresso Normal?

    Ou porventura conseguiram registrar um CNPJ e fazer um contrato de 10 Kg com os Correios, conforme mencionei aqui: https://monstrodosmares.com.br/informes/mudancas-nos-valores-e-servicos-dos-correios-em-marco/#comments ?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.