Publicado em Deixe um comentário

Minidocumentário + agradecimentos Rede de Apoio Janeiro de 2020

Olá Compas!

Os meses de Janeiro e Fevereiro costumam ser bem malucos pra gente. Nos últimos quatro anos, passamos o início do ano mudando de casa, de cidade e de estado. Este é o primeiro ano em que seguimos com as atividades da editora sem interrupções e estamos utilizando esse período para pensar sobre nossas atividades de editores, refletindo sobre as perspectivas e objetivos de nosso projeto editorial. Mas será que realmente queremos ter rugas de mar calmo? Sabemos que uma vida sem tempestades não faz bons marinheiros. Por isso, nosso olhar para a própria realização nos trouxe um pouco de perplexidade, pois descobrimos que precisamos de mais vento soprando nas velas para seguirmos desbravando os sete mares.

Ao perceber que nem todas as pessoas conhecem o percurso que nossos livros e zines percorrem até chegar nas mãos leitoras, resolvemos criar uma série de vídeos apresentando parte de nosso dia a dia fazendo e distribuindo nossos materiais. Nossa editora geral e empacotadora abobrinha aproveitou o dia de fazer os envios da Rede de Apoio para gravar parte do trajeto de como os materiais são escolhidos e embalados para os correios. Dessa forma, queremos tornar mais evidentes as decisões, os desafios e as dificuldades que enfrentamos para realizar essa atividade de jogar tinta no papel e fazê-la chegar a vários recantos do país.

O minidoc tem uma hora de duração e fizemos todo o possível para que seja uma experiência que aproxime quem não está aqui conosco de nossa atividade diária. Se possível, deixe nos comentários sua opinião sobre vídeo. Valeu!

Agradecimentos Rede de Apoio – Janeiro de 2020

Uma saudação especial às novas apoiadoras do projeto:

  • Camila Silva
  • Lucas Soares
  • Jadson Stevan Souza da Silva
  • Mayumi Horibe

Nosso carinho aos apoios de:

  • Viviane Kelly Silva
  • Enguia
  • Guapo
  • Willian Aust
  • Anna Karina 
  • Andrei Cerentini
  • Daniela de Souza Pritsch
  • Contribuições anônimas

Nossa capacidade de seguir navegando depende diretamente do apoio dessas pessoas. É através dessas contribuições que conseguimos enviar materiais para bibliotecas comunitárias, coletivos, movimentos sociais, pesquisadoras e singularidades em todo o território deste imenso país. Os recursos arrecadados também são utilizados para cobrir despesas de correios (aproximadamente 800 reais por mês), colaboração nas taxas de aluguel / energia elétrica / internet (em torno de 800 reais por mês) e também para a manutenção dos equipamentos de impressão, afiação e lubrificação dos equipamentos de corte (duas guilhotinas e três tesouras), manutenção e hospedagem do site, contratação de serviços de rastreamento / acompanhamento por e-mail de encomendas, serviço de caixa postal, aquisição de papel de impressão / papel de capas / tintas / cabeçotes de impressão / caixas de manutenção e outras tantas despesas e investimentos mensais.

Ainda estamos distantes do horizonte de uma independência financeira que nos possibilite parar de vender os livros na loja e poder simplesmente fazer somente os livros e zines que são enviados gratuitamente. Por isso, a sua participação com qualquer valor a partir de cinco reais nos ajuda muito. Indicar nossa editora para outras pessoas também é uma forma de ajudar nosso projeto: mesmo que suas amizades não assinem nossa rede de apoio ou façam compras pontuais em nossa lojinha, ampliar as pontas de contato já ajuda bastante.

Mais do que um pedido, este também é um desabafo, pois nesses dias pudemos perceber que para seguir adiante também teremos que compartilhar um pouquinho de nossos problemas, frustrações e preocupações com o futuro.

Forte abraço,
Editores

Publicado em Deixe um comentário

Desativamos PAC e SEDEX? Obrigado Carteiro! 💌

A precarização dos Correios é um projeto neoliberal para entregar a empresa ao grande mercado de capitais. Enquanto o AliExpress e o Mercado Livre esfregam as mãos aguardando o dia que receberão o serviço de encomendas à preço de banana pelas mãos de salnoraBo e Papo Guedes, trabalhadoras e trabalhadores dos Correios vivem incertezas sobre garantias trabalhistas, sequestro de fundos de pensão, profissionais doentes, instabilidade dos serviços e crescente terceirização de atividades.

Com tudo isso, nós que utilizamos os serviços acompanhamos os aumentos de preços crescentes nos serviços de correspondência e encomendas. Nem todas as pessoas sabem, mas a Universalização dos Serviços de Correspondência é um direito. Mas para que ele serve?

Todo o indivíduo tem direito à liberdade de opinião e de expressão, o que implica o direito de não ser inquietado pelas suas opiniões e o de procurar, receber e difundir, sem consideração de fronteiras, informações e ideias por qualquer meio de expressão.

Artigo 19º – Declaração Universal dos Direitos Humanos

Comunicar-se é um direito humano, enviar suas opiniões e expressões, receber sem considerações de fronteiras, sacou? Por isso que enviar e receber correspondências é uma garantia. Mas se você tiver que pagar uma fortuna para isso, será que é realmente um direito?

Os Correios possuem tarifas econômicas para envio de Cartas e materiais Impressos. Desde 2015 essas modalidades vem sofrendo profundas modificações. O envio de impressos por exemplo (livros, revistas, material de divulgação, etc..) tiveram seus limites modificados de 21kg. para 2kg. E o preço das tarifas vem se multiplicando a cada ano. Mas ainda assim, podemos enviar cartas e impressos com uma política especial, diferente das encomendas (por enquanto).

A Editora Monstro dos Mares decidiu DESCONTINUAR os envios através de PAC e SEDEX. Entendemos que também é nosso papel lutar e defender a Universalização dos Serviços de Correspondência e combater a precarização das atividades de profissionais Carteiros. São Monas, Minas e Manos que fazem a maior correria todos os dias para que livros, zines e cultura cheguem nas mãos de mais e mais pessoas. Somando em solidariedade com a categoria e seus familiares pela garantia dos direitos desses profissionais, independentemente de posições anteriores de sindicatos e ou indivíduos.

PRIVATIZAÇÃO NÃO!

Todos os envios possuem registro módico, ou seja, uma forma de registro econômico que permite que o envio seja rastreado parcialmente no envio, movimentação de entrega e na eventualidade de um erro de entrega ou retorno.

💌 Dúvidas sobre os valores de fretes? Clique aqui e confira os preços em vigor.

Informações adicionais