Publicado em Deixe um comentĂĄrio

OcupaPOA: Ocupar o Mundo

Aos 38 dias de ocupação na Praça da Matriz, o OcupaPOA recebeu pessoas de vĂĄrios lugares do mundo, unindo suas lutas, angĂșstias e filosofias contra os atuais sistemas excludentes e desiguais. O OcupaPOA, nesses dias de resistĂȘncia, foi sede do primeiro encontro mundial do movimento Occupy na AmĂ©rica Latina. Com mais de 70 participantes na atividade, estiveram presentes ativistas dos Estados Unidos, França, GrĂ©cia, Londres, SuĂ©cia e TunĂ­sia, alĂ©m de integrantes da Ocupa de BrasĂ­lia.

Essa troca de experiĂȘncias, informaçÔes, dores, sabores e vitĂłrias foi possĂ­vel devido Ă s falhas no sistema de apropriação polĂ­tica por parte de eventos realizados nesta semana (24/29 de Janeiro). Xs ocupantes conversaram durante 5 horas nas sombras do GuarapuruvĂș e do Flamboyant Vermelho em frente ao acampamento. As traduçÔes simultĂąneas e o almoço coletivo surgiram de forma orgĂąnica.

As evidentes diferenças de idioma, realidade econĂŽmica e cultural das mobilizaçÔes sĂŁo reconhecidas, bem como as semelhanças na identificação dos agentes opressores, motivaçÔes, ideias e iniciativas dos coletivos. As preocupaçÔes locais que deram inĂ­cio Ă s ocupaçÔes uniram-se em causas comuns como a democracia real, anti-capitalismo, questĂ”es ambientais (agronegĂłcio, alimentos transgĂȘnicos, o novo cĂłdigo florestal e a construção de usinas hidrelĂ©tricas), a luta das classes trabalhadoras, liberdade, apartidarismo, ação direta.

Pessoas do mundo, ocupem as ruas e façamos o futuro hoje!