Libertários: educação da solidariedade e educação da revolta

R$5,00

A educação como prática anarquista, nas primeiras décadas do século XX, no Brasil, possui características próprias que a distinguem da educação limitada à escolarização hoje oferecida, de maneira impositiva, pelo Estado.

Libertários: educação da solidariedade e educação da revolta
Adelaide Gonçalves, Allyson Bruno
Verve
24 páginas

A educação como prática anarquista, nas primeiras décadas do século XX, no Brasil, possui características próprias que a distinguem da educação limitada à escolarização hoje oferecida, de maneira impositiva, pelo Estado. Os anarquistas brasileiros fizeram da educação um complexo que envolvia escolas, imprensa, propaganda, atos de protesto, bibliotecas populares, centros operários, além de teatro e outras manifestações artísticas: uma educação independente do Estado e de suas instituições, baseada na autogestão, autoformação e em ações livres de leis e de dogmas.

Peso 30 g
Dimensões 1 × 14 × 21 cm