Publicado em Deixe um comentário

Financiamento coletivo em 50%, quase lá!

Enfim o financiamento coletivo do novo livro da Monstro dos Mares chegou em 50% e, com a sua ajuda, vamos chegar lá! Ou seja, o livro “O índio no cinema brasileiro e o espelho recente“, de nosso amigo Juliano Gonçalves da Silva, tem tudo para acontecer. No momento em que muitas pessoas estão preocupadas com o que vai acontecer nas próximas semanas, surpreendentemente chegamos na metade de nossa meta de financiamento.

Conforme a resenha do livro publicada pela Dra Claudia Mayer, certamente esse título vai contribuir para importante reflexão sobre o impacto cultural das representações ficcionais sobre a existência real dos povos indígenas, ao discutir como o cinema ficcional produz, reproduz e contraria os estereótipos constituídos acerca dos indígenas que permeiam o imaginário da cultura brasileira. Inegavelmente, a pesquisa do Juliano vem a favorecer o interesse de pesquisadoras acadêmicas, de pessoas que se interessam pelo cinema nacional e latino-americano e apoiadoras da causa indígena. Além disso, este livro vem fortalecer ferramentas para criação de acervos de videotecas, cineclubes e salas de exibição comunitárias e populares. Assim, o projeto ultrapassa o alcance individual de cada livro e busca atingir a sociedade como um todo.

Financiamento coletivo

Como resultado desse financiamento coletivo, pretendemos imprimir cerca de 200 exemplares do livro durante o ano de 2020. O financiamento coletivo também tem o propósito de distribuir gratuitamente parte considerável dessa tiragem de livros artesanais para bibliotecas comunitárias, coletivos, movimentos sociais, pesquisadoras acadêmicas e independentes. Os livros são feitos artesanalmente, em casa, utilizando uma impressora doméstica, equipamentos mecânicos muito simples como uma guilhotina e grampeador.

Para que o livro chegue em mais e mais mãos, pedimos sua gentil contribuição no financiamento coletivo no Catarse. Você pode contribuir com qualquer valor a partir de 10 reais e receber recompensas pelo seu apoio.

Apoie o financiamento coletivo do livro “O índio no cinema brasileiro e o espelho recente” de Juliano Gonçalves da Silva no Catarse -> http://catarse.me/oindionocinemabrasileiro

Publicado em Deixe um comentário

5 dicas para ajudar uma biblioteca pública

Sabemos que os incentivos financeiros são escassos e que esse quadro é mais visível quando trata-se de bibliotecas públicas. Mesmo com todos os incentivos governamentais é triste perceber que conforme dados da Fundação Biblioteca Nacional, existem 6.008 bibliotecas públicas para os 5.570 municípios do país e que a maioria desses equipamentos culturais encontram-se concentrados nos grandes centros. Muitas bibliotecas correm sérios riscos de fechar.


O que você pode fazer?

1. Considere utilizar a biblioteca pública. Utilizar o sistema de empréstimo de livros é uma das formas mais importantes de valorizar o livro, o acervo e a biblioteca, pois é através da circulação que pode-se verificar os ramos mais ativos e a utilidade do espaço para uma comunidade. Além disso, é bem mais barato do que visitar uma livraria em um shopping center.

2. Frequentar para manter. Quando foi a última vez que você pisou na biblioteca de sua comunidade? A circulação de pessoas é um indicador chave do envolvimento comunitário e este é um ativo importante. Mesmo que você não precise de um livro, existem outros motivos para você frequentar uma biblioteca uma ou duas vezes por mês, já que na maioria delas, é possível realizar consultas, ler jornais e revistas (e em alguns casos até mesmo consultar a internet, ouvir alguns discos e assistir filmes). Tudo de graça.

3. Promover atividades. Muito provavelmente, os bibliotecários estão sobrecarregados de tarefas diárias e são mal pagos, por isso não reclame da programação de atividades na biblioteca, ao invés disso, proponha algo. Faça valer o “faça você mesmo” que existe em você, apresente novas ideias para promover o tipo de programação envolvente para as pessoas da sua comunidade. É possível criar eventos variados para todas as idades. Crianças jovens, adultos e idosos de sua comunidade podem ser beneficiados com suas ideias. Seja criativo e divirta-se =)

4. Ser um Voluntário. Além de atividades e eventos, os voluntários podem ajudar em tarefas simples. Tem algum tempo extra? Ajude a colocar os livros nas prateleiras corretas, na restauração e reencadernação de livros. Você sabe fazer algum tipo de manutenção? Informática, jardins ou mesmo substituir uma tomada para o novo padrão. Que tal?

5. Fale sobre os recursos da biblioteca de sua comunidade para outras pessoas. É curioso como existem muitas pessoas que sequer se lembram da existência de uma biblioteca pública em sua cidade, escola ou bairro. Mais curioso ainda é como essas pessoas ficam admiradas em poder consultar livros, revistas, jornais, acessar a internet e participar de outras atividades de graça. Promovendo cultura, conhecimento e diversão inteligente para toda a família. Comece falando na escola do seu filho.

Com um pouquinho de boa vontade e algum tempo livre, é possível tornar nossas bibliotecas públicas em espaços cada vez mais inclusivos, mágicos, úteis e divertidos. Você é capaz de lembrar da sensação da primeira vez que esteve entre os livros de uma biblioteca?

Inspirado no artigo “How to save your local library”.


Atualização (22/03/2020): Informações recentes sobre bibliotecas públicas no Brasil podem ser acessadas no Sistema Nacional de Bibliotecas Públicas.