Publicado em Deixe um comentário

Apresentação de “Abaixo ao trabalho 2ª edição” por Baderna James

Abaixo ao trabalho
Imagens da primeira e segunda edição

A segunda edição de Abaixo ao Trabalho é uma homenagem, uma saudação e lembrança muito querida de um título que circulou durante muitos anos em vários meios graças a atuação da editora Deriva, um coletivo editorial que apresentou a toda uma geração, a possibilidade de realizar livros artesanais de baixo custo sem depender da indústria gráfica e sem amargar com tiragens gigantes.

A experiência de escolher os textos, formatá-los e colocar “pra rodar” é o que forma uma editora. Essa tarefa vem acompanhando coletivos de inspiração anárquica ao curso da história. É possível citar um sem-número de iniciativas genuinamente artesanais que estiveram presentes na formação de leitores dissidentes e libertários. Coletivo Sabotagem, Barba Ruiva, Deriva, Nenhures, Index Librorum Prohibitorum, Erva Daninha, são algumas dessas editoras que colocaram na pista livros feitos um a um, manualmente, nos mais diversos formatos e materiais.

Atualmente, algumas editoras como Imprensa Marginal, Contraciv, Facção Fictícia, Subta e Monstro dos Mares estão em movimento a mais tempo, saudando e inspirando o surgimento de diversas editoras artesanais que se chegam como a Terra Sem Amos (TSA), Adandé, Amanajé, Edições Kisimbi, Lampião, Insurgência, Correria e outros tantos projetos que florescem nos diversos recantos do país.

Relembrar e homenagear a movimentação de compas que fizeram livros com as próprias mãos e celebrar a chegada de tantos outros coletivos nos dá a certeza de que é possível apropriar-se das técnicas e das tecnologias que compõem a produção de livros e zines. Publicar os textos que percorrem o nosso tempo com observações e análises, pesquisas e investigações, relatos e estudos, compõem um conjunto de práticas significativas para formar um retrato da permanência das ideias de autonomia, liberdade, auto-organização e colaboração na luta contra todas as formas de opressão.

Anarquistas, libertárias, autônomas, anárquicas, críticas, dissidentes ou insurgentes, independente das cores e das tintas de cada coletivo editorial artesanal de ontem e de hoje, Abaixo ao Trabalho retorna às ruas, para circular de mão em mão, aproximando pessoas, movimentos, coletivos, grupos e bandos em torno de suas ideias: uma crítica genuína à ideia de trabalho.

Muitas das pessoas que tocam projetos editoriais artesanais já desistiram da possibilidade de se manterem em empregos horríveis, trocando suas liberdades por um salário no final do mês. O livro que você tem em mãos, reúne não apenas um conjunto de ideias, mas espectro de experiências que (re)afirmam a possibilidade de que há diversos modos de multiplicar e se somar as lutas do nosso tempo.

Faça livros, multiplique!

Baderna James, Outubro de 2020.


Publicado em Deixe um comentário

Agradecimentos Rede de Apoio: Novembro de 2020

Agradecemos às pessoas que apoiam nosso projeto editorial a continuar imprimindo livros e zines para enviar aos mais diversos recantos do país. Neste mês de Novembro nossas amizades estão acompanhando nosso processo de adaptação ao novo espaço, manutenção da guilhotina que exigiu tempo e esforços, e muitos, sim, muitos pacotes acumulados para serem enviados. Estamos quase conseguindo normalizar todas as entregas e por isso queremos agradecer muito a essas pessoas, porque o apoio mensal se trata bem mais do que o recurso financeiro, que é muito significativo pra existência da editora: é a certeza de ter pessoas que confiam e acreditam na importância do que decidimos fazer para multiplicar as ideias de autonomia e liberdade para todas as pessoas na luta social.

Com isso agradecemos muito gentilmente:

  • Viviane Kelly Silva
  • Vitor Gomes da Silva
  • Nicolas Mosko
  • Andressa França Arellano
  • Marcelo Mathias Lima
  • Fernando Silva e Silva
  • Thiago de Macedo Bartoleti
  • R.
  • Mauricio Marin Eidelman
  • Lupi
  • Paulo Oliveira
  • Anna Karina
  • Victor Hugo de Oliveira
  • Andrei Cerentini
  • Claudia Mayer
  • Karina Goto
  • Felipe Siles
  • Leonardo Goes
  • Gabriel Jung do Amaral
  • Mayumi Horibe
  • Lua Clara Jacira
  • Fyb C
  • Leo Foletto
  • Guapo
  • Márcio Massula
  • Contribuições anônimas

A Editora Monstro dos Mares precisa da sua ajuda para continuar, contribua com
a Rede de Apoio no Catarse ou PicPay e receba materiais impressos em sua casa. 🖨️

Publicado em 1 comentário

[Live de lançamento] Zumbi dos Palmares: por uma educação antirracista

Olá amizade! Enfim entramos na “era das lives” e queremos que você venha participar de nossa primeira transmissão ao vivo para lançamento de livros. No dia 9 de Dezembro, às 20h, vamos conversar com Waltinho Vadala, autor de “Zumbi dos Palmares: por uma educação antirracista”. Lançado através de financiamento coletivo pela Monstro dos Mares, está sendo distribuído para onze espaços de educação e luta antirracista.

Coloque na agenda 🙂

Lançamento “Zumbi dos Palmares: por uma educação antirracista”
9 de Dezembro de 2020, 20h.
Instagram da editora @monstrodosmares

Apresentação

Assim como Zumbi, por meio da luta e da resistência o movimento negro tem entre suas maiores conquistas a Lei 10.639/2003, que torna obrigatório o ensino da cultura afro-brasileira e africana nas escolas públicas e particulares de todo o Brasil.

Por isso, a história de Zumbi dos Palmares tem todo o necessário para levar o educando à compreensão de como a cultura afro-brasileira e africana é fundamental na formação da identidade cultural brasileira, e de como o educador pode questionar e combater as estruturas eurocêntricas históricas que ainda permanecem intrínsecas à maneira que se conta a história negra dentro das escolas. Este é o intuito principal deste livro. Segue, então, uma análise de como o movimento negro se mobilizou ao longo do século XX para obter uma das maiores conquistas afro-brasileiras na educação: a inserção da sua história e da história de suas raízes africanas no currículo educacional do país.

O movimento negro é a organização do povo afro-brasileiro na construção do combate ao racismo na educação brasileira. Ele serve de exemplo teórico metodológico para os educadores superarem o “racismo histórico” que ainda se reflete na educação brasileira e influencia principalmente no processo de construção da identidade do educando negro, que não se vê representado na formação cultural brasileira. Por mais que a teoria explique que a identidade brasileira se forma com a cisão das culturas europeias, indígenas e africanas, apenas a cultura branca é descrita na história. Entretanto, a partir do momento que temos um herói negro que luta pela liberdade mesmo estando à margem do sistema, esse aluno se vê representado e culturalmente pertencente a essa identidade brasileira.

O autor

Nascido na década de 90 e criado na cidade de Taboão da Serra, em São Paulo, neto de nordestinos e bisneto de imigrantes da Síria e da Itália, Walter Vadala é professor do Estado de São Paulo desde 2013. Por opção, leciona nas áreas mais periféricas. É historiador com pós graduação em e Psicopedagogia, Arte e Cultura Afro-Brasileira e Indígena, e atualmente estudante de Ciências Sociais. Fundador do Coletivo Cultura Viva, um movimento de propagação das culturas indígenas da América através de eventos culturais e produções audiovisuais, produziu e lançou em 2019 um documentário sobre como os Guaranis transmitem seus conhecimentos originários para suas crianças através do canto. O documentário é intitulado “Vozes Guarani”.


Publicado em 5 comentários

Novembro de 2020 na Monstro dos Mares 🖨️

Esta é quarta vez que tento escrever o que aconteceu em nossa editora durante o mês de Novembro e fico confuso por onde começar. Foi bem puxado, mas não foi difícil, porque temos muita satisfação em fazer livros e zines para distribuir aos diversos recantos do país. O que foi mais complicado mesmo foi fazer tudo isso acompanhando as notícias aqui da pacata e distante Ponta Grossa, um descampado existencial no interior do Paraná. Aconteceram tantas coisas: pandemia, apagão, testes apodrecendo num galpão, o assassinato de João Alberto por um brigadiano (PM) fazendo bico no Carrefour em Porto Alegre, forte estiagem, eleições estadunidenses, eleições no Brasil, segundo turno, segunda onda. É tanta notícia ruim que parece ser um ano inteiro!

Justiça para Beto: A revolta ardeu nas ruas, não apenas em Porto Alegre.

A pandemia ligou todos os alertas sobre a importância e a necessidade de espaço, convivência com outras pessoas e consigo. Depois de oito meses sem sair do apartamento, decidimos nos mudar. Novembro foi o primeiro mês da editora instalada em seu novo endereço. Agora é possível produzir e viver, respirar melhor, botar o pé na grama, esticar o corpo e, óbvio, fazer livros em qualquer horário. Conseguimos fazer a manutenção na guilhotina, organizar envios de muitos materiais para distribuição gratuita… Neste mês foram destinados 139 livros e 222 zines para diversos movimentos, bibliotecas comunitárias e singularidades. Temos a certeza de que estamos cumprindo nosso objetivo de espalhar ideias pelos sete mares.

Também conseguimos avançar muito em nosso projeto de energia solar e agora estamos utilizando o sol em 100% da atividade da editora, tanto na impressora, como em computadores, periféricos e tudo mais. Estamos com a carga cheia de alegria ao aprender e compartilhar conhecimentos em torno da busca pela autonomia. Fizemos a impressão do zine de número dez mil (10.000) utilizando energia renovável.

Não tivemos feira do livro nem eventos neste ano, mas conseguimos dar um belo e moral desconto para as pessoas que nos acompanham nas redes sociais para que Novembro tenha sempre aquele gostinho de muitos livros.

Confira nossos números de Novembro:

  • Impressões de Novembro de 2020: 34.623
  • Livros impressos: 456
  • Livros distribuição gratuita: 139
  • Zines impressos: 1382
  • Zines distribuição gratuita: 222
  • Kw gerados e consumidos com energia solar: 27Kw

Numerologia

821 livros e 1211 zines para distribuição gratuita em 2020.

Numerologia: Hotsite com informações sobre nossos números mensais/anuais 🔮
https://monstrodosmares.com.br/numerologia

Publicado em 2 comentários

Monstro dos Mares: 500.000 anarchic-inspired books and zines printed

In October 2020, the publisher Monstro dos Mares, a small anarchic-inspired editorial collective situated in the countryside of the state of Paraná hit the mark of half a million prints. This number is meaningless to the national graphic industry, but it’s very significant to the people, collectives, social movements, communal libraries and editorial initiatives of handmade books and zines in Brazil.

Printing from home, with the aim of distributing and strengthening the dissemination of radical ideas, the collective brings together a spectrum of experiences that highlight the importance of autonomy and free cooperation between people and collectives who share the same principles and ethics. When producing a new title, or retrieving and circulating an issue from the old times, we learn a lot about technological appropriation, the need for ink on paper. We also realize the urgency of developing survival strategies and maintenance of our collective spaces, which many times benefit directly from the distribution, sales and circulation of printed material. In addition, obviously, we learned about contributing to the learning process and the mobilization of the people who, like us, are united in social struggles alongside those from below.

In this remarkable moment for the us, we want to thank the folx, bros and gals who, at any moment of their lives and activism, chose to dedicate some time to produce materials that question the State and the state of things. These are books and zines that subvert the established logic, academical researches that expose the faulty lines of normality and reports from groups and individuals who, outside the walls of the universities, create materials to go from hand to hand; homemade and low-cost, such materials will circulate among people (such as you and me) who fight so that the world, in its current form, doesn’t deserve to exist for not even a second further.

In 2020, since the first day of the year, Monstro dos Mares came out of deep water the to make way for new publishers, publishing collectives, distros and small bookstalls to emerge. When those initiatives dawn over the horizon, our feelings to create, retrieve, mobilize and diffuse radical and dissident thinking in printed form is a direct action of dealing with big capital, the constant authoritarian law, labor deterioration and environmental destruction. This isn’t a task closed in on itself, but one that is merged with open arms within the struggle. All this while trying not to ignore the subjectivities that constitute ourselves as entities and which unites us as collectivities. When a new anarchist publisher emerges, we breathe in new air and blow the sails.

The 500.000 prints we’ve reached since August 2017 represent more than 50 boxes of paper, 500 A4 paper packages, 15 liters of pigmented ink, more than 5.000 books and 9.000 zines. The half a million print means that there’s still space, sailable seas and an ocean of lemonade for radical thinking. Beyond celebrating these numbers, we want to thank every single person who kindly encourages us to continue doing what we believe in. Books and Anarchy!

Publisher Monstro dos Mares
October 2020

Publicado em Deixe um comentário

Onde encontrar: Sebo da Galeria (Belém, PA)

Sebo da Galeria

O Sebo da Galeria é um espaço de difusão da leitura e da literatura radical em Belém, um lugar onde você encontra títulos clássicos novos ou usados e também as novidades editoriais do meio anarquista. Na galeria acontecem alguns eventos, lançamentos de livros, debates, saraus, feiras e charlas. Em função da pandemia, entretanto, os eventos públicos estão suspensos. Todo Domingo na Praça da República o pessoal do sebo leva o material para o contato direto com o público.

O livreiro tem mais de dez anos de experiência na arte de comprar, vender e trocar livros novos e usados. Tudo começou com a exposição e distribuição de livros utilizando o pano no chão, material anarcopunk, participação em eventos acadêmicos, até conquistar o espaço na Galeria Alberto Lopes, a cerca de três anos, onde existem outros dois sebos e uma loja de quadrinhos.

Quando você estiver por perto, dê uma passada lá. O Sebo não tem horário fixo de atendimento, mas o livreiro resolve quase tudo pelo zap rapidão. =]

Sebo da Galeria
Av. Presidente Vargas, 560.
Galeria Alberto Lopes, entre Riachuelo e Aristides Lobo.
Pedidos e encomendas por Whatsapp (91) 8403-1182

Publicado em 17 comentários

Uma editora artesanal 100% energia solar

energia solar

Garantir autonomia energética é um objetivo antigo e a energia solar se apresentou como alternativa viável.

Faz um tempão que pensamos imprimir livros e zines utilizando energia elétrica independente da rede da concessionária. Em 2017, a Monstro dos Mares funcionava em uma pequena área rural em União da Vitória, no Paraná, e lá colocamos as primeiras plaquinhas para carregar celulares e um powerbank. Também estudamos a possibilidade de construir uma roda d’água utilizando um motor de passo, porém mudamos de casa antes de iniciar esse projeto. Mas a vontade de rodar a impressora utilizando energias renováveis permaneceu.

Desde então fazemos testes, experiências, tentativas, erros e acertos. Um dos principais desafios é garantir a autonomia energética sem gastar muito e o caminho que encontramos foi a energia solar fotovoltáica. O preço elevado de alguns equipamentos exige paciência e algum planejamento. A ansiedade em colocar o sistema para funcionar faz com que erros no dimensionamento ou na escolha de equipamentos aconteçam, e isso é parte da experiência desse aprendizado constante.

Sem ignorar as dificuldades e as lutas para garantir a existência e a manutenção de espaços autônomos, a Monstro dos Mares tem entre seus objetivos a construção de um projeto de inspiração anárquica e anarquista de longo prazo, capaz de estabelecer vínculos duradouros com espaços, coletivos, movimentos sociais, grupos de estudos, bibliotecas comunitárias e outras formas de organização que fazem o enfrentamento diário na construção de pontos de acolhimento, liberdade, educação e autonomia.

Neste momento, a Editora Monstro dos Mares está funcionando com energia solar em 100% da sua necessidade energética — computadores, impressora, periféricos e iluminação. Este post não é apenas uma comemoração; é também um chamado para trocar experiências com monas, minas e manos que buscam alternativas para a geração de energia fora da rede da concessionária em seus espaços coletivos urbanos e rurais. Com essa ideia de compartilhar experiências, erros e aprendizados, colocamos no ar um hotsite chamado Projeto Editora Solar, onde apresentamos em detalhes o nosso sistema e o de compas que também tocam livros ou mantêm seus espaços utilizando a energia solar.

Acesse: https://monstrodosmares.com.br/solar/

Para dúvidas, relatos e trocas de experiências, entre em contato através do e-mail solar@monstrodosmares.com.br

Publicado em 10 comentários

Novembro: Feira Anarquista 2020 na Monstro dos Mares

Já faz algum tempo que o mês de Novembro é muito agitado na Monstro dos Mares. Geralmente, em Novembro ocorrem vários eventos acadêmicos e as feiras. Quando nossa editora emergiu em 2012, começamos a participar das feiras, como a Feira do Livro Anarquista de Porto Alegre (FLAPOA). Ela costuma acontecer em alguma data paralela à realização da Feira do Livro de POA. Em São Paulo, próximo ao feriado de 15 de Novembro, todo ano ocorre a Feira Anarquista de SP, onde acontecem diversas atividades interessantes. Essa feira reúne pessoas de vários recantos e pessoas que produzem livros, camisetas, ecobags, adesivos, rango vegano, plantinhas, entre outras criações, para abrir o pano e expor seus materiais. As feiras são ótimos espaços para conhecer pessoas e ver as práticas autogestionárias acontecendo, uma vez que os eventos são organizados coletivamente e as são tarefas compartilhadas.

Mas, como sabemos, a pandemia do novo coronavírus ainda segue por aí sem dar sinais de ir embora tão cedo. Com isso, as pessoas de nosso coletivo editorial decidiram em reunião virtual que a Monstro dos Mares participará de eventos presenciais somente quando houver condições sanitárias favoráveis e ampla imunização para toda a população. O vírus já fez milhares de vítimas no Brasil e no mundo, algumas pessoas não estão dispostas a ignorar os riscos dessa doença.

Nós queremos que Novembro continue sendo o mês da Feira do Livro, da Feira Anarquista, dos eventos acadêmicos, dos congressos e conferências. Nesse mês, sentimos falta daquele astral de banquinha. Por isso, decidimos dar 20% de desconto em todos os materiais de nossa loja — exceto o livro Amazônia em Kaos, que já possui um grande desconto combinado com as pessoas que organizaram o livro. Basta você digitar feiraanarquista2020 no cupom de desconto do carrinho de compras em nossa loja virtual.

Feira do Anarquista 2020 na Editora Monstro dos Mares, 20% de desconto com cupom “feiraanarquista2020” na loja online. https://monstrodosmares.com.br

Publicado em 2 comentários

Monstro dos Mares: 500.000 impressões de livros e zines de inspiração anárquica

No mês de Outubro de 2020 a Editora Monstro dos Mares, um pequeno coletivo editorial de inspiração anárquica localizado no interior do estado do Paraná, atingiu a marca de meio milhão de impressões. Esse número não representa absolutamente nada para a indústria gráfica nacional, mas é muito significativo para as pessoas, coletivos, movimentos sociais, bibliotecas comunitárias e iniciativas editoriais de livros e zines artesanais no Brasil.

Fazer impressões em casa para distribuir e fortalecer a disseminação de ideias radicais reúne um espectro de experiências que evidenciam a importância da autonomia e da livre cooperação entre pessoas e coletivos que compartilham dos mesmos princípios e éticas. Ao produzir um novo título, ou recuperar e colocar para circular uma publicação de outros tempos, aprendemos muito sobre apropriação tecnológica, sobre a necessidade de tinta no papel. Também percebemos a urgência do desenvolvimento de estratégias de sobrevivência e manutenção de nossos espaços coletivos, que muitas vezes se beneficiam diretamente da distribuição, venda e circulação de impressos. Além disso, obviamente, aprendemos sobre a contribuição para o aprendizado e mobilização das pessoas que estão unidas conosco nas lutas sociais ao lado de quem vem de baixo.

Nesse momento marcante da editora, queremos agradecer às monas, minas e manos que em algum momento de suas vidas e militâncias decidiram dedicar algum tempo para produzir materiais que questionam o Estado e o estado de coisas. São livros e zines que subvertem lógicas estabelecidas, pesquisas acadêmicas que expõem as linhas de fratura da normalidade e relatos de grupos e individualidades que, do lado de fora dos muros das universidades, criaram materiais para circular de mão em mão, feitos em casa, de baixo custo e que vão circular entre pessoas (tal como você e eu) que lutam para que o mundo, da forma que está, não mereça existir por nem mais um segundo.

Em 2020, desde o primeiro dia do ano, a Monstro dos Mares chamou para que as águas fizessem emergir novas editoras, coletivos publicadores, distros e banquinhas. Quando essas iniciativas despontam no horizonte, nossa sensação de criar, resgatar, mobilizar e difundir ideias radicais e dissidentes no formato impresso é uma ação direta no enfrentamento do grande capital, das constantes guinadas autoritárias, da precarização do trabalho e da destruição do meio ambiente. Essa não é uma tarefa fechada em si mesma, mas que está unida, de braços esticados e na luta. Tudo isso buscando não ignorar as subjetividades que nos constituem como pessoas e que nos unem como coletividades. Quando surge uma nova editora anarquista, aspiramos novos ares e vento nas velas.

As 500.000 impressões que alcançamos desde Agosto de 2017 representam mais do que 50 caixas de papel, 500 pacotes de A4, 15 litros de tinta pigmentada, mais de 5.000 livros e 9.000 zines. Esse meio milhão de impressões significa que há um espaço, mares navegáveis e um oceano de limonada para as ideias radicais. Além de comemorar esses números, queremos agradecer cada pessoa que carinhosamente nos incentiva a continuar fazendo o que acreditamos. Livros e Anarquia!

Editora Monstro dos Mares
Outubro de 2020

Publicado em Deixe um comentário

Numerologia de Setembro de 2020 ⚗️

Muitos lançamentos estão borbulhando! Em Setembro, preparamos diversos lançamentos e novos títulos estão para surgir até o final deste ano estranho chamado 2020. Retomamos os envios pelos Correios, estávamos com saudades de nossas amizades atendentes e carteiros com quem temos contato frequente, sem esquecer o pessoal de operação de triagem e transbordo. Estamos muito próximos da marca de 500.000 impressões e queremos comemorar muito este momento com todas as pessoas que conhecem nossa atividade e reconhecem a importância da tinta no papel. Temos certeza que os próximos meses serão de produção intensa, muito material nas ruas e passando de mão em mão.

Números do mês de Setembro de 2020

  • Impressões de Setembro de 2020: 10.151
  • Livros impressos: 128
  • Livros distribuição gratuita: 14
  • Zines impressos: 251
  • Zines distribuição gratuita: 123
  • Kw gerados e consumidos com energia solar: 0.2Kw

Numerologia

821 livros e 1211 zines para distribuição gratuita em 2020.

Numerologia: Hotsite com informações sobre nossos números mensais/anuais 🔮
https://monstrodosmares.com.br/numerologia