Publicado em 11 comentários

Coloque seu zine para navegar

Alerta de atualização

Esse artigo foi atualizado dia 22 de Março de 2020, às 12h 51min.

Atenção artilheiro
Três salvas de tiros de canhão
Em honra aos mortos da Ilha da Ilusão
Durante a última revolução do coração e da paixão
Apontar a estibordo… Fogo!

Orquídea Negra – Zé Ramalho

O coletivo libertário de publicações artesanais Editora Monstro dos Mares convoca fanzineirxs para embarcarem em nossa próxima aventura pelos 7 mares da palavra. Desenvolvemos um serviço de distribuição de zines através dos correios e coletivos participantes.

Mensalmente são enviados pacotes com cerca de sete zines e um livro, dependendo da quantidade de páginas de cada zine selecionado. O valor da assinatura começam em 1 Real e nosso objetivo é colocar mais e mais zines para rolar, chegar nas mãos de pessoas, coletivos, banquinhas, distros e pesquisadoras. Todos os recursos arrecadados são utilizados na manutenção do espaço da editora, equipamentos, impressão de materiais e claro, muitas despesas de correios.

Por isso convidamos pessoas, grupos, coletivos, federações, redes, turmas, bandos e bandas que tenham zines, mesmo aqueles engavetados, para enviarem ao nosso coletivo e serem distribuídos.

Para distribuir seu zine, você pode enviar exemplares impressos para nosso endereço ou o arquivo PDF para nosso e-mail:

Monstro dos Mares
Caixa Postal 1560
Nova Rússia 🇷🇺
Ponta Grossa – PR
84071-981

editora@monstrodosmares.com.br

Caso você tenha interesse em receber os zines na sua casa, basta espiar à bombordo e fazer a sua assinatura nos meios disponíveis:

Ahoy!

Ei pirata! 🏴‍☠️
Faça parte da Rede de Apoio da editora fazendo uma contribuição mensal:
Catarse assinaturas ou no PicPay assinaturas

Publicado em Deixe um comentário

Monstro dos Mares no 2º Faça Você Mesmx – Zine Festival

A Monstro dos Mares participou do 2º Faça você mesmx – Zine Festival e voltamos cheios da energia libertária que rolou por lá!! Levamos o “Cultura de Segurança” e uma reimpressão do #00 do Leviatã de Papel. As trocas foram muito generosas!! O espaço de dádiva estava repleto de zines excelentes, sempre repostos conforme o pessoal ia pegando, a programação estava muito boa, com zineiros tarimbados dividindo suas experiências!

Zines são a literatura cinzenta do underground. Nesse caso o adjetivo “cinzenta” define bem a forma como são produzidos e circulam os zines, do lado de fora dos mercados editoriais, da publicidade e da imprensa, de forma subterrânea, público geralmente pouco amplo e local. Mas, se a caminhada dos zines tem esse aspecto “cinzento”, também tem outro, cheio de cores: o dos laços de comunidade que unem os zineiros.

Participar de eventos de zine é sempre compartilhar ideias, caminhos, lutas, erros e acertos, posicionamentos e esperanças. Seja nos zines políticos radicais, seja nos mais introspectivos e pessoais, essa troca é sempre rica e generosa.

Quadrinhos, poesia, arte, denúncia, utilidade comunitária, mitologias pessoais… Nesse canal alternativo, transita um tipo de informação que não se acha por aí. Nas páginas xerocadas com gravuras, desenhos colagens e textos reside um universo não mencionado em outros lugares, uma vasta paisagem, habitada pelas vontades, medos, crenças, estéticas e poéticas mais viscerais e legítimas da humanidade.

Um festival de zines é uma zona autônoma. É um veículo de uma ética, a ética da destruição do mundo e da reconstrução de outro, onde a liberdade e a criatividade sejam a única lei!